A Adriana tem um plano: mudar a vida de pessoas que sofrem com alergia alimentar

A Adriana Fernandes é uma mulher forte, mãe guerreira, batalhadora, que gosta de fazer acontecer, que não se contenta com pouco. Uma mulher que quer transformar o mundo. Uma mulher determinada e generosa. Apaixonada por gastronomia, criou a Mandala Comidas Especiais, feita com carinho principalmente para quem sofre com alergia alimentar, e nessa caminhada empreendedora está fazendo sucesso, está ocupando o lugar que deseja no mercado, mas ela quer mais, muito mais… porque ela tem muitos Planos ainda pra realizar. Vem saber mais nesse bate-papo gostos que tivemos com a Dri.

 

PLANO FEMININO: Adriana, quando começou a carreira empreendedora?

ADRIANA FERNANDES: Gastronomia era meu hobby e uma ideia longínqua de empreendimento para o futuro. Aí, nasceu meu 2° filho. Com um mês de vida descobrimos que ele era alérgico alimentar múltiplo. Ou seja, o corpo dele não conseguia processar as proteínas de diversos alimentos que passavam pelo leite materno e, por isso, ele vomitava em todas as mamadas, tinha sangue e muco nas fezes, dermatite, não dormia e sentia muita dor.

O tratamento era eu fazer dieta com restrição de diversos alimentos que causavam alergias nele. Sabe-se que há 8 alimentos que causam 90% das alergias alimentares no mundo. Comecei cortando esses: leite, ovos, soja, trigo, amendoim, castanhas, peixes e crustáceos. Por muitos vezes cortei ainda feijões, carne vermelha, chocolate, etc, etc, etc. Foram 14 meses de amamentação e dieta (só assim para fazer dieta!).

Era impossível achar alimentos prontos sem tantos ingredientes. Tudo precisava ser feito em casa. Minha vida era trabalhar, amamentar, cozinhar, congelar, levar marmitas. E vi que essa era a de centenas de famílias que conheci em grupos de apoio para famílias de alérgicos e celíacos no Facebook.

 

 

Eu vi aí uma oportunidade: eu gostava de cozinhar, pressenti que ia ser demitida (virei estatística pós-licença maternidade), e decidi pegar 20 anos de economia e montar um negócio formal que pudesse crescer em escala e prosperar.

A imagem da família em torno da mesa unida (uma mandala) em um cardápio onde excluímos ingredientes para INCLUIR pessoas foi o surgimento da Mandala Comidas Especiais.

Pode parecer banal vender coxinhas, mas vendemos uma coxinha sem glúten e 20 alergênicos feita numa cozinha sem contaminação cruzada. Temos diversos relatos de clientes que ligam chorando agradecendo por finalmente poderem comer algo gostoso que não podiam mais.

Em última análise nós vendemos amor traduzido em comida. Nossa missão como empresa é Produzir alimentos deliciosos, excluindo ingredientes, para incluir pessoas, proporcionando momentos felizes!

PLANO: Por que empreender?

ADRIANA: Para criar alimentos que atendessem famílias como a minha: para incluir pessoas excluindo ingredientes e proporcionaR momentos felizes.

PLANO: O que mais tem aprendido nesta jornada?

ADRIANA: Que empreender não é fácil. Você tem que se preparar muito antes para não naufragar.

PLANO: Conta pra gente um pouco mais sobre a Mandala. A gente quer saber como funciona o seu processo de criação.

ADRIANA: Somos uma cozinha industrial de alimentos ultracongelados, com loja de fábrica e e-commerce em Perdizes, SP.  Tudo feito na cozinha é sem todos os ingredientes que rastreamos e que podem causar alergias como amêndoa, amendoim, aveia, avelãs, castanha de caju, castanha do Pará, castanhas, centeio, cevada, crustáceos, leites (inclusive LACTOSE), macadâmias, nozes, ovos, pecãs, peixes, pinoli, pistaches, soja (inclusive óleo e lecitina) e trigo. Além do glúten e do contato com látex natural. Também não utilizamos milho, temperos prontos, produtos transgênicos, glutamato monossódico, aromatizantes e corantes artificiais.

Tanto no varejo como no corporativo temos 2 tipos de clientes: os que PRECISAM comer sem glúten e alergênicos (pois são celíacos, alérgicos, intolerantes) e os que PREFEREM comer sem glúten, leite, ovos (veganos, fit, quem quer comer saudável). 65% dos nossos produtos são veganos.

Hoje atendemos clientes finais (varejo) na cidade de SP e Grande São Paulo. Desde outubro começamos a atender a cidade do Rio de Janeiro com produtos ultracongelados. E, em novembro, começamos a venda de produtos de panificação frescos em atmosfera modificada que nos permitirá atender famílias com restrições alimentares em todo o Brasil. Este ano todos poderão comer chocotones!

Temos um braço corporativo no qual atendemos hospitais: somos o principal fornecedor de refeições e lanches para celíacos, alérgicos e intolerantes, em todas as unidades do Hospital Israelita Albert Einstein. Atendemos ainda Sírio-Libanês, Infantil Sabará, Samaritano de São Paulo, São Luiz, Beneficência Portuguesa. Também atendemos companhias aéreas, escolas, hotéis, buffets, etc.

E fazemos private label: produtos sem glúten e alergênicos feitos pela Mandala, mas vendidos com a marca de outras empresas.

PLANO: O que é mais importante para fazer acontecer na sua opinião?

ADRIANA: Estruturar sua ideia de negócios ANTES de abrir. Busque conhecimento em sites como o Plano Feminino, vá ao Sebrae, converse com quem já empreendeu e deu certo, converse com quem já empreendeu e deu errado. Pesquise seu mercado. Monte planejamento financeiro. Calcule seus custos e preço de venda. Veja seus diferenciais. Mergulhe de cabeça. Não adianta ser uma boa cozinheira, por exemplo, você tem que se tornar uma boa empresária.

PLANO: Quais os principais desafios?

ADRIANA: Eu e meu sócio (marido) decidimos investir num negócio que não existia no Brasil: será que não existia por que era um erro? Será que iríamos falir?  Sentia que estava no caminho certo, ele me apoiou, e fizemos um salto de fé. Mas foi um salto embasado.

Fui morar no Sebrae, fiz dezenas de cursos, entrevistei empreendedores de sucesso e outros que faliram, estudei o mercado no Brasil e fora, testei receitas, busquei fornecedores, comprei produtos similares, provei todos e analisei as embalagens, contratei uma engenheira de alimentos para nos orientar, fizemos uma certificação de segurança de alimentos via Sebrae/Senai, montei plano de negócios, estudei precificação, montei toda uma sistematização de nossos processos, li toda a legislação que rege a produção de alimentos e apenas após 4 meses, abrimos as portas. Mas, óbvio, continuamos estudando até hoje, sem parar.

Em 6 meses atingimos o breakeven e a Mandala ficou saudável e crescendo de modo consistente todo mês desde então. O grande desafio, entretanto, foi ter a força para esperar o negócio dar retorno.

Estávamos criando não apenas um produto, mas um mercado. Começamos em janeiro de 2015, só recebemos nosso primeiro pró-labore, que foi de um salário mínimo, agora em agosto de 2017. Do começo até agora, tudo que a empresa ganhou foi reinvestido. Aos sócios cabia o esforço pessoal de dar contas de suas vidas sem remuneração. Isso é muito tenso e aflitivo. Dá vontade de desistir, ainda mais quando estávamos acostumados a altos salários e benefícios de grandes empresas. Mas os resultados consistentes nos mostravam, e nos mostram, que estamos no caminho certo.

Outro desafio, para todos os empreendedores, foi a crise que afetou o bolso de todos os clientes. O que fizemos foi rever nossa linha de produtos, diminuindo porções, simplificando ingredientes, barateando custos (onde era possível, sem perder qualidade), negociando prazos… tudo para baratear produtos e garantir acesso (e vendas) aos nossos produtos.

 

 

PLANO: Com toda essa sua experiência, aproveita pra dar uma dica para uma empreendedora que esteja iniciando.

ADRIANA: Para quem vai iniciar, saiba que empreender exigirá estudo, planejamento, dedicação, paciência e disciplina. Não significa trabalhar menos, ganhar dinheiro rápido ou ter mais tempo para os filhos. Terá que trabalhar nas madrugadas e dividir a atenção entre a família e o celular que não para. Terá que entregar encomendas mesmo com seus filhos doentes. Deverá pagar fornecedores e salários mesmo ficando sem capital. Seu negócio poderá demorar a trazer lucro e você precisará de capital para pagar custos fixos, investir, além do dinheiro para manter sua casa. Você questionará suas escolhas e poderá se sentir sozinha. Haverá muitas provações. Mas os frutos valem a pena!

PLANO: Pra terminar, Adriana, conta pra gente qual o seu plano para os próximos anos?

ADRIANA: Aumentar nossa fábrica para atender SP, interior de SP, RJ, BH, DF e Curitiba com congelados (para começar) e desenvolver cada vez mais produtos secos em atmosfera modificada para atender ao máximo de pessoas em todo o Brasil. Queremos cada vez mais incluir pessoas por meio de alimentos que excluem ingredientes.

 

A gente adorou saber a história da Mandala e ver o quanto a Adriana cresceu como empreendedora, aumentando cada vez mais o potencial do seu negócio, por isso ela foi uma das finalistas do Mulheres Seguras da Liberty. E você, tem um Plano incrível pra dividir com a gente? Vem, que a gente quer saber!

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.