Participamos da Casa TPM: o futuro é feminino?

A equipe da Tpm investiu mais de seis meses numa pesquisa qualitativa ouvindo alguns dos mais respeitados nomes da análise de comportamento no Brasil. Depois de 16 anos dedicada a batalhar de forma firme e contundente pela igualdade de gêneros, ao mesmo tempo em que celebrava a constatação de que o tema definitivamente saiu da escuridão e tomou de assalto até os lugares e veículos de comunicação que ajudavam a perpetuar a forma equivocada como a sociedade tratava e ainda trata a mulher, a equipe da revista sentiu que era importante descer ainda mais fundo. Assim decidiu pelo mergulho em busca das camadas da existência feminina que não estão visíveis na parte rasa do oceano das redes sociais e da mídia.

A jornalista e escritora Milly Lacombe, colunista da revista e ex-diretora de redação, assumiu o comando do trabalho que ouviu em profundidade nomes como o da psicanalista Maria Lucia Homem, o de Jacob Pinheiro Goldberg, psicólogo e psicanalista, e o de Amara Moira, escritora, travesti e prostituta.

Todo captado em vídeo, o processo da pesquisa gerou, entre outros produtos, um minidoc e inúmeros achados muito originais sobre as alegrias, as dúvidas, as angústias, os prazeres e as dores de ser mulher em 2017 no Brasil. Mais do que isso, pautou a curadoria das atrações e dos convidados da nova edição da Casa e da revista Tpm, que estará nas bancas em setembro na sua versão impressa.

Casa Tpm 2017

No último fim de semana, a Casa Tpm, projeto multidisciplinar da publicação voltada ao público feminino da Trip, promoveu mais um encontro inteligente com debates, palestras, shows e workshops. O evento ocorreu no Nacional Club, um tradicional casarão do bairro do Pacaembu, em São Paulo.

Primeiro dia 

A programação teve início no sábado, com uma batalha poética autoral com o coletivo Slam das Minas. Em seguida, a jornalista Milly Lacombe mediou um debate sobre o delicado equilíbrio entre prazeres e angústias da mulher contemporânea. A conversa contou com a presença da atriz Martha Nowill, da psicanalista Maria Lucia Homem, da cantora Mahmundi e da executiva e diretora do Santander Maria Eugênia López. Logo depois, a atriz e humorista Monica Iozzi subiu ao palco para falar sobre as dores e as delícias de ser mulher nos dias atuais.

No terceiro encontro do dia, a travesti, escritora e prostituta Amara Moira, a advogada criadora da rede feminista de juristas Marina Ganzarolli e o homem trans e bancário Linero discutiram questões como gênero, preconceito e liberdade. Para falar sobre o impacto das drogas na vida das mulheres, o psicólogo especializado em dependência química Maurício Cotrim encontrou a pesquisadora do Instituto Igarapé Ana Paula Pellegrino.

Segundo dia

O domingo começou com a apresentação da peça A alma imoral, de Nilton Bonder, interpretada pela atriz Clarice Niskier. Em seguida, a geneticista Lygia da Veiga Pereira, a criadora do Plano de Menina e Plano Feminino Viviane Duarte e a atriz Bianca Comparato debateram sobre futuro e a necessidade de cultuarmos características como empatia, generosidade e afeto.

Vivi Duarte e a atriz Bianca Comparato antes de entrarem no palco da Casa TPM.

A pilota e comandante da Gol Linhas Aéreas Inteligentes Gabriela Carneiro Duarte falou sobre as questões femininas e os obstáculos que envolvem sua profissão e sua carreira. A advogada e professora da Casa do Saber Carla Boin e a especialista em comunicação não violenta Mônica Azzaritti debateram sobre o feminino na resolução de conflitos. Para falar sobre sua experiência de vida, preconceito racial e sobre a força da educação na transformação das pessoas, subiu ao palco a professora dona Diva, revelação da Flip 2017.

A jornalista especializada em música e apresentadora da rádio Eldorado e da TV Cultura Roberta Martinelli conduziu um papo entre a cantora Ana Cañas e Assucena e Raquel Virgínia, integrantes e vocalistas da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, sobre o prazer de viver de música. A pilota de automobilismo Bia Figueiredo e a técnica da seleção brasileira de futebol feminino Emily Lima conversaram sobre a potência feminina no esporte, mediadas pela jornalista da TV Globo Juliana Moraes. Para finalizar o ciclo de debates, a filósofa Djamila Ribeiro participou de um talk sobre a construção do futuro feminino. E, para fechar a noite, um show com as artistas Ana Cañas, Karina Buhr e Taciana Barros interpretando Belchior.

Confira a cobertura completa dos dois dias de Casa no site da Tpm:

Sábado (26 de agosto): http://revistatrip.uol.com.br/tpm/casa-tpm-2017-cobertura-sabado

Domingo (27 de agosto): http://revistatrip.uol.com.br/tpm/casa-tpm-2017-cobertura-domingo

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.