Clara Averbuck cria movimento após ser estuprada

Todos os dias nos deparamos com notícias que sofreram violência sexual. E todos os dias isso dói em nós, porque lutamos para que isso deixe de acontecer e é muito triste quando vemos que ainda acontece. Desta vez foi com uma querida amiga, a Clara Averbuck. Escritora, feminista, uma mulher que luta para que as mulheres tenham a liberdade de serem o que quiserem, se vestirem como quiserem. Uma mulher que luta contra preconceitos, contra o machismo, contra a homofobia, contra o estupro. Mas nada disso a impediu de ser vítima de uma violência como esta.

No último domingo ela pegou um Uber para voltar pra casa depois de uma festa, onde já tinha bebido um pouco e o motorista se aproveitou da situação, pelo fato de ela estar vulnerável, para estuprá-la. Ainda se recuperando da violência, ela acabou fazendo um relato na sua rede social, deixando muita gente revoltada com o que ela passou e solidarizando e dando apoio a ela. Veja o relato que ela postou no Facebook. Além do relato em seu perfil pessoal, ela escreveu sobre o que aconteceu para a Revista Claudia e a íntegra você pode conferir aqui.

 

bom, virei estatística de novo. queria chamar de "tentativa de estupro" mas foi estupro mesmo. tava bêbada? tava….

Posted by Clara Averbuck on Monday, August 28, 2017

 

Me sinto mal, me sinto suja, me sinto culpada por ter bebido tanto e estar tão vulnerável. Me sinto novamente a menina de 13 anos que foi estuprada por três no banheiro de uma festa da escola.

 

Depois do que aconteceu, Clara reuniu mulheres para criar uma campanha chamada #meumotoristaabusador, incentivando outras mulheres a contarem suas histórias porque, infelizmente, ela não é a primeira e nem será a última a passar por isso, e também para que essa violência seja denunciada, para que os responsáveis não fiquem impunes. Estamos juntas com a Clara e a Vivi Duarte também deu um relato de apoio e reforça a importância de estamos juntas nesta luta.

“Não podemos nos calar. Temos que mostrar que juntas somos mais fortes e combater essa merda toda.”

Clara, estamos com você! Vamos juntas combater a violência, o machismo, o abuso de poder que os homens ainda acham que têm sobre as mulheres. Vamos juntas acabar com a cultura do estupro. Vamos juntas!

 

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.