Deputada é assediada e vai recorrer ao Conselho de Ética contra o comportamento machista

Todos os dias as mulheres sofrem algum tipo de assédio. Na rua, no trabalho, não importa. Toda mulher já passou ou viu alguém passar por um grito de gostosa na rua ou qualquer outra palavra ofensiva. Há quem ache este tipo de comportamento um elogio, uma maneira de homens elogiar as mulheres na rua. Mas não, não é. O nome disso é assédio!

Em uma pesquisa divulgada em março pela Datafolha, os números mostram que 40% das acima de 16 anos já sofreram algum tipo de assédio. Só entre as vítimas de comentários desrespeitosos, 68% são de jovens e 42% mulheres negras. O pior é que 73% da população tem a sensação de que o assédio piorou na última década.

 

 

A gente vê esse tipo de coisa acontecer todos os dias e dessa vez foi durante a contagem de votos da sessão que analisava a continuidade da denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. A deputada Shéridan afirmou que foi chamada de gostosa por colegas durante a votação.

“Foi um comportamento machista e medieval, além de constrangedor. Sou mulher e mãe de duas meninas. Foi uma delas, aliás, que me informou desse absurdo. Essa atitude resume a maior parte dos integrantes da Câmara: confundem os papéis e não estão à altura de defender o mandato. Se você desrespeita a mulher e a desqualifica, você não respeita a sociedade”.

A deputada ainda afirmou que vai tomar as devidas providências fazendo denúncia ao Conselho de Ética, baseado em um artigo sobre ofensas morais nas dependências da Câmara. Ela ainda completou dizendo que combater este tipo de comportamento é lutar pela defesa e integridade da mulher, não só na política, como na sociedade também e que por isso, não deve se calar.

Nenhuma mulher deve se calar. Se você já sofreu algum tipo de assédio, denuncie para que juntas possamos acabar com esse comportamento machista e ofensivo.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.