Ela tem um plano: Aumentar a autoestima de gestantes e mulheres que estão amamentando

Natália Pereira é uma mulher de 34 anos, natural de Pirassununga, mas mora São Paulo. Fotógrafa profissional por mais de 10 anos, decidiu trocar de carreira em 2015 para criar a Maya Lingerie Materna, uma marca de lingerie que busca levar conforto e design moderno para mulheres gestantes e em fase de amamentação. Uma ideia incrível, que ajuda a elevar a autoestima feminina em uma fase tão importante e de tantas mudanças. A gente bateu um papo superlegal com a Naty, dá uma olhada nos Planos que ela fez e está fazendo acontecer como empreendedora:

 

PLANO FEMININO: O que você vê quando se olha no espelho?

NATÁLIA: Ao me olhar no espelho me reconheço como uma pessoa independente, com muitas perguntas e curiosidades também, tenho vontade de fazer acontecer com minha próprias mãos. Tenho muitas dúvidas e incertezas inerentes à vida, mas também sinto muito amor pelo caminho percorrido até aqui.

PLANO: Quando começou a carreira empreendedora?

NATÁLIA:  Comecei em 2015 depois de ver minha irmã mais nova infeliz com as opções de sutiã de amamentação que encontrava. Como fotógrafa trabalhava como autônoma, mas empreender do zero, a partir de uma ideia, é a primeira vez. Alguns meses depois da ideia, fiz o Empretec, que realmente mudou meu plano profissional. Já tinha saído da produtora, então pedi demissão do Senac, onde era professora coordenadora, vendi meu carro e comecei a busca pelas informações e profissionais necessários para a criação da Maya e dos produtos.

PLANO: Por que empreender?

NATÁLIA: É uma questão de realização pessoal, mesmo. Fazer algo com seus propósitos, com seu esforço e crenças. Claro que estar insatisfeita na minha profissão anterior foi um grande incentivo. Eu ficava sempre olhando outros caminhos profissionais, pensava em ter uma franquia, criar negócio com algum amigo etc., mas só quando eu tive a minha ideia é que realmente a luz acendeu na minha cabeça. Era uma brecha no mercado, e eu quis focar e me dedicar a ele. Sou muito feliz com a escolha do caminho, apesar das dificuldades de empreender.

 

 

PLANO: O que mais tem aprendido nesta jornada?

NATÁLIA: Conversando com uma consultora do Sebrae um dia desses, que conhece o projeto desde o começo, escutei dela que eu tinha grande chances de quebrar no primeiro ano: não sou mãe, não sou da área de moda, do e-commerce, do varejo, etc. Quando comecei, meu conhecimento de lingerie era apenas de usuária. Eu não sei costurar, não sabia nome de tecido, nada. Mas ela disse que minhas atitudes como empreendedora é que fazem as coisas acontecerem. Com certeza o que eu mais tenho aprendido é que é preciso ser muito atento, escutar e perguntar muita coisa. Precisa ser curioso e ficar com a antena em pé pra perceber o que está acontecendo no mundo e na sua área de atuação. Para reduzir custos o empreendedor faz tudo sozinho: banco, correio, venda, marketing etc. Então, buscar informação e profissionais competentes é de extrema importância. Empreender não é fácil, demanda estrutura emocional, muita força de vontade e comprometimento.

PLANO: O que pretende promover com a Maya?

NATÁLIA: Hoje vendemos lingeries para grávidas e gestantes por meio de e-commerce, WhatsApp, Instagram e Facebook, para a cliente final. Mas também vendemos em atacado para lojistas em todo o Brasil. Já temos revendedores em Manaus, Belém, Salvador, entre outras cidades do Brasil. Nós queremos promover o bem-estar da mulher na fase de gestação e amamentação. A mulher grávida normalmente é esquecida, o foco fica todo no bebê. Acreditamos que uma lingerie bonita melhora qualquer humor e autoestima. A mulher passa por uma transformação (física e psicológica) muito grande nesta fase da vida e um sutiã funcional pode, e deve, ter design e estilo para essa nova mulher.

PLANO: O que é mais importante para fazer acontecer na sua opinião?

NATÁLIA: Buscar informação, criar uma boa rede de fornecedores, estar aberto a críticas. Se você não conhece o seu público ou tem um produto ruim e não escutar as críticas, seu negócio não vai pra frente.

Honestidade e cordialidade são valores muito importantes para mim também, então prezo por isso todos os dias. Quero que a empresa continue a crescer honestamente e com boas relações com toda nossa rede. Tem sido assim até hoje, acho que estamos no caminho certo.

PLANO: Quais os principais desafios?

NATÁLIA: Você coloca um site no ar e acha que no dia seguinte já vai ter várias vendas acontecendo. Mas não é assim, ninguém te conhece. O trabalho de construir uma marca é enorme, tem que ser feito todo dia. Quando a empresa é pequena e o capital de giro veio do seu bolso, o caminho fica ainda mais difÍcil. Hoje, nosso principal desafio é crescer o volume de vendas e, para acontecer, temos a estratégia de Marketing acontecendo, além do desenvolvimento de novos produtos para o próximo ano.

PLANO: Agora, qual dica você daria para um empreendedora que esteja iniciando?

NATÁLIA: Honestamente eu acredito que empreender não é para todo mundo. Não que empreender seja para pessoas melhores ou piores, não me entenda mal. Mas são necessárias algumas características para enfrentar esse caminho. A liberdade de ser seu próprio chefe e trabalhar como e quando quiser, é falso. Você trabalha para o seu cliente. O salário demora a chegar, não tem férias pagas, 13 salário, essas coias. Sua vida vai ser diferente do que era.

A dica que eu posso dar é faça muitas perguntas e conheça muito bem o seu negócio. Escute o feedback do cliente com muita atenção, é uma benção quando alguém te diz o que está errado/ruim, assim você pode ir lá e arrumar. Converse com outros empreendedores, com o seu público alvo. Celebrar pequenas conquistas também é muito importante! São pequenas realizações dentro de um projeto maior e elas merecem um marco.

Por último: Cuide de você, separe um tempo da semana para ir ao cinema, fazer esportes, arejar a cabeça. Você merece!

 

 

PLANO: Pra terminar, qual seu plano para os próximos anos?

NATÁLIA: Nós já vendemos em pequenas quantidades para a Argentina e estamos negociando com lojistas no Chile. Em 2018, queremos aumentar nossa rede de revendedores no Brasil e exterior. Também vamos aumentar o portfólio de produtos, incluindo camisolas, pijamas e outras peças. Nossa meta é que a Maya Lingerie Materna seja referência em lingerie de amamentação no Brasil.

A história da Natália é inspiradora, né? E você, qual é o seu Plano? Conta pra gente, vamos adorar saber!

Natália foi uma das finalistas do projeto Mulheres Seguras da Liberty.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.