Escritora lança livro que só poderá ser lido daqui 100 anos

Tem gente que não aguenta nem a espera de alguns dias entre a compra e a entrega de um livro em casa, imagina esperar 100 anos.

Essa é a proposta do projeto Future Library (Biblioteca do Futuro). E a primeira contribuição para essa biblioteca no mínimo inusitada é da escritora canadense Margaret Atwood.

escritora

Nascida em 1939 em Ontário, a romancista, poeta e ensaísta é ganhadora, entre outros prêmios prestigiosos, do Booker Prize (pelo romance O Assassino Cego).

Atwood disse que está “muito honrada” em participar da iniciativa. “Esse projeto pelo menos acredita que a raça humana ainda vai estar por aqui dentro de cem anos.

Até 2114, a cada ano, uma obra inédita de ficção escrita por diferentes autores será incluída na coleção e quando juntar finalmente os cem livros eles serão publicados.

“A Biblioteca do Futuro deve atrair muita atenção nas próximas décadas, com as pessoas tentando adivinhar o que os escritores colocaram dentro de suas caixas lacradas”, disse Atwood.

hi-margaret-atwood

A Biblioteca do Futuro foi criada pela artista escocesa Katie Peterson e os manuscritos serão guardados dentro de uma sala projetada especialmente para alojá-los na Biblioteca Deichman, em Oslo, na Noruega. Além disso, mil árvores foram plantadas perto da capital norueguesa para suprir o papel usado quando as obras forem impressas.

“Ter Margaret Atwood escrevendo para a Biblioteca do Futuro é meu sonho”, disse Katie Peterson. “Adoraria saber o que ela escreveu mas nunca saberei. E se ela escrever sobre o futuro, para o futuro, me pergunto em que medida esses futuros vão coincidir. Será que (o futuro que ela imaginou) vai se tornar realidade?”, se pergunta a artista.

Margaret Atwood – the first writer for Future Library from Katie Paterson on Vimeo.

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.