Faz a descolada e depois sofre

Se você curte andar de mãos dadas pelas ruas, tomar um vinho calmamente com uma pessoa especial e depois do sexo ficar abraçadinha, ouvir uma música, falar de coisas sobre o cotidiano, dar risada e depois dormir de conchinha, você é das minhas. Aliás, estou para dizer que a maioria das mulheres querem isso, mas acabam enfiando os pés pelas mãos – fazendo ‘as descoladas’ – e depois, como frisei no título deste post, sofrem. Diariamente recebemos inúmeros e-mails de mulheres nos perguntando sofre relacionamentos, buscando dicas que na maioria das vezes são tão pessoais que não sei até que ponto generalizá-las com conselhos funciona, pois, somos diferentes e cada um tem um tipo de personalidade, enfim. Mas como sempre vale a pena compartilhar experiências sobre os diversos assuntos que nos cercam no dia a dia, resolvi trazer este pra cá para quem sabe de alguma forma, ajudar quem precisa,  a evitar desgastes emocionais e economizar lágrimas. Dramático, né?

Mas tem muita gente por aí sofrendo e sofrendo por falta de amor. Falta de amor próprio, principalmente.  Então, se você tem percebido que seus relacionamentos estão fora de controle e sobretudo,  têm frustrado suas expectativas, está na hora de prestar atenção em você. Afinal, o cara não tem obrigação de saber que todo seu jeito “descolado” , na verdade busca um namoro sério e não só uma transa. É você quem tem de dar o tom do relacionamento, seja para uma noite sem compromisso ou para o início de um namoro. Por isso, comece a se perguntar e avaliar seu jeito de agir. Talvez suas atitudes estão atraindo os caras errados. Conversamos sobre este assunto  aqui na redação e selecionamos estas observações para dividir com vocês.
Seja você mesma, sem máscaras.

Fazer um personagem e depois não aguentar carregar o papel é furada.
Se você não curte sexo casual, resista até saber o que vai rolar de verdade entre vocês. Não é careta não querer transar de primeira.
Faça o que você tiver vontade, mas esteja preparada para o que vier. Se você se demonstra super liberal e depois cobra do seu parceiro uma postura diferente, vai pirar a cabeça do coitado.  Seja transparente e diga o que de verdade você espera, mesmo correndo o risco do gato fugir. As vezes só você está alimentando algo numa relação e nela não existe nada além de sexo e tesão. Por isso, seja clara e objetiva.

 

 

Ame-se

Quando a gente se curte é inevitável, as pessoas ao nosso redor farão o mesmo.  Nada de ficar idolatrando carinhas egocêntricos e que não estão nem aí para você. Se seu negócio é curtição, aproveite. Mas se está em busca de um relacionamento sério, de alguém especial, será difícil encontrar  em pegações casuais e pessoas que não estão dispostas a se envolver. Por mais que muitos digam “já encontrei o meu amor verdadeiro em uma transa casual” isso ainda é lenda.  Uma transa é uma transa e ponto. Se você mal conhecia o cara e foi pra cama com ele, sem nenhum envolvimento sentimental, só por tesão, não acredite que ele alimentará expectativas de algo sério contigo, minha cara. Acorda pra vida! Isso pode acontecer, mas é como encontrar uma agulha no palheiro e até que isso aconteça as possibilidades de você se magoar e quebrar a cara são inúmeras – preserve-se.
Seja seletiva

Não dê atenção para qualquer mané que te enviar uma mensagem picante, ou romântica. Use seu sexto sentido. Mesmo que você esteja carente, na TPM ou qualquer outra coisa, fique esperta.  Se você exercitar isso, rapidinho conseguirá prestar atenção e se aproximar de pessoas especiais, que buscam as mesmas coisas que você em um relacionamento.

Pode ser que estas dicas te pareçam idiotas, sem sentido, mas ainda sim, pare e pense. Não é justo colocar a culpa apenas no outro por relacionamentos fracassados.
Até porque se colocar na condição de coitadinha e “descartável” é muito cômodo. Eles só irão te “usar” se você permitir, certo?

 

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.