Lembranças do Titanic após 100 anos

Tá certo que não se deve comemorar nenhuma tragédia. Mas também não dá para deixar passar em branco a data que marca os cem anos de um dos fatos mais dramáticos e tristes que o mundo já viu: o afundamento do Titanic.

Há  um século, em uma madrugada gelada do dia 15 de abril de 1912, o navio projetado para bater o record de tempo de viagem entre a Inglaterra e os Estados Unidos (e considerado uma das maiores conquistas da engenharia mundial), bateu em um iceberg e levou para o fundo do mar não só sua pompa e seus caros objetos de decoração, mas também centenas e centenas de sonhos. Cerca de 1500 não resistiram à catástrofe e mais de 2000 estavam a bordo.

Capitão Smith

Hoje, os destroços do Titanic, que ficou ainda mais famoso ao ser retratado nas telonas por James Cameron, em 1997, continuam atraindo estudiosos e curiosos para o fundo do mar – seja pela extravagância da tragédia e do próprio navio, com todos os superlativos que os envolvem, seja pela história de cada um dos passageiros e tripulantes.

Para saber mais sobre a história, você pode fazer pesquisas aqui mesmo, na internet – existem vários sites que contam detalhes incríveis sobre o Titanic – ou ir ao cinema rever o Titanic de Cameron, uma das obras de maior bilheteria da história da indústria cinematográfica, que acaba de ser relançada em 3D. Se você já assistiu ao filme, vale pela tecnologia, que te deixa um pouquinho mais próxima da real agonia sentida pelos viajantes na ocasião.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.