Na vida não tem delete, nem block

Às vezes a pessoa começa a falar nada com coisa nenhuma e a pergunta que não quer calar é: onde deleta? Mas a dura verdade é que não existe este santo botão na vida real. Não dá pra se livrar assim fácil de gente chata. E quer saber? Ainda bem! Porque às vezes a chata da história pode ser eu ou você, então, que bom que este botão está só na vida digital, né?

Mas olha só: não sofre com isso, não! Supere. O negócio é a gente aprender a lidar com gente. De todo tipo. Resiliência. É parar de achar que a vida e as pessoas não têm defeitos. Que o mundo é aquilo que a gente vê e mostra na timeline. Lucidez. O negócio é a gente crescer. Maturidade.

É bizarro como as mídias sociais nos fizeram ter reações tão instantâneas e sem racionalidade no que diz respeito à nossa relação com o outro e até com nós mesmos. Já reparou nisso? No que estamos nos transformando?

Queremos o melhor filtro, a melhor frase de efeito, os “amigos” mais engajados. E assim criamos um mundinho que só existe em nossa timeline e editamos a vida, como se ela se limitasse aquele espaço. Não, ela não se limita e nós não somos semideuses. Temos defeitos e na vida real os únicos filtros capazes de tratar isso de alguma forma são o caráter, a humildade, a compaixão e sobretudo, a autocompaixão. Porque é triste querer ser perfeito o tempo todo. É triste viver uma vida plastificada. Isso faz a gente adoecer de alguma forma. Por isso, ter autocompaixão pode nos livrar de nossas loucuras e nos tornar  mais leves e humanos.

“Estou farto de semideuses!  Onde é que há gente no mundo?”
(Fernando Pessoa – Em Linha Reta)

Aprenda a viver a vida como ela é. Cheia de gente e na maioria diferente de você. Sem filtro e edições. Não vai ter como editar os dias que você  acordar com a cara amassada e não estiver a fim de conversa, mas precisará enfrentar uma reunião.
Nem como bloquear aquela vizinha chata que vive esquecendo de comprar de tudo e está sempre batendo na sua porta com uma vasilha vazia.

PS.: na minha casa sempre tem açúcar e posso te emprestar, se precisar. Mas, por favor, não abuse! Limites, sabe como é? Coisas que nas mídias sociais a gente não aprende.

E você vai ter que aprender e a saber lidar. A vida é assim, não tem delete nem block, tem oportunidades reais para você crescer e ser uma pessoa melhor ou menos alienada. Não recue! Avance! Aprenda, erre, tente de novo. Dê uma chance pras pessoas na vida real. Dê uma chance pra você. A vida funciona e é bem interessante para além das mídias sociais. Experimenta!
*Já passou por uma situação que se identificou com o texto? Quer dividir com a gente? Estamos aqui. 🙂

 

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.