O Plano Feminino esteve presente no 6º Evento Anual WEPs

2016 está trazendo ótimas notícias aqui pro Plano Feminino e uma das que encheu a gente de orgulho foi participar como Media Partner da 6ª edição do evento anual dos WEPs (Women’s Empowerment Principles), que aconteceu em Nova York de 15 a 16 de Março.

Nossa correspondente e diretora de Social Strategy na  DDB NY, Chiara Martini, fez a cobertura do evento nas redes sociais do Plano, via Twitter e Instagram  e você pode conferir lá os melhores momentos desse evento histórico.

Para quem não conhece, os WEPs são um conjunto de considerações criados pela ONU Mulheres e o Pacto Global das Nações Unidas para que a comunidade empresarial incorpore em seus negócios valores e práticas que visem à igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres na economia. Além de ajudar na independência feminina, já é comprovado que esse fortalecimento da equidade econômica ajuda a impulsionar negócios e melhorar a qualidade de vida da sociedade como um todo.

Um dos estudos que falam sobre isso é o The Girl Effect, que analisa o efeito que cuidar das nossas meninas e possibilitar que elas tenham seus próprios meios de subsistência ajuda a criar famílias mais saudáveis e a movimentar a economia de um país de forma positiva.

 

 

Segundo o estudo do The Girl Effect, se cada menina da Etiopia pudesse terminar a escola, isso adicionaria quase US$ 4 bilhões para a economia daquele país. E se as jovens mulheres nigerianas tivessem as mesmas oportunidades de trabalho que os rapazes, isso significaria mais de US$ 13,9 bilhões para o PIB local.

Baseado em tudo isso, o pacto das WEPs traz os seguintes Princípios:

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

 

O evento anual fala sobre como empresas podem ajudar e traz casos de sucesso no tema, premiando lideranças empresariais comprometidas com a promoção da igualdade de gênero. Neste ano, Chiara Martini pôde acompanhar as palestras e trazer dados como o do quadro abaixo, trazidos por Rohini Anand, da Sodexo, que mostra as vantagens que times com igualdade de gênero trouxeram pra empresa:

sodexo weps

 

O Brasil esteve presente com Adriana Carvalho, representante brasileira da ONU Mulher, falando de iniciativas para empregar mulheres refugiadas e da importância do engajamento das empresas.

Um dos momentos mais emocionantes ficou por conta de Archana Bhatnagar, indiana diretora da Hayline Chemicals que venceu preconceitos culturais para mostrar que ela podia sim, entender de negócios e com isso empregar diversas mulheres.

Outra importante atuação no evento foi de Lise Kingo, Diretora Executiva do Pacto Global das Nações Unidas, que anunciou durante o evento um esforço pela diversificação de palestrantes em eventos, para acabar com os painéis unicamente masculinos. Ela pediu que os membros do evento ajudassem com a iniciativa, pedindo que quando homens que participam das WEPs fossem convidados para palestrar em eventos com apenas homens palestrantes, declinassem e indicassem mulheres para substituí-los, ajudando assim a aumentar a importância das mulheres nesses eventos.

Sua empresa pode ser signatária das WEPs. Acesse o formulário aqui.