Ela tem um Plano: Edna Onodera

onodera

Todas as vezes que me deparo com uma mulher empreendedora que começou seu negócio sem “PAItroxínio” e do zero, escorre uma lágrima discreta no canto do olho. É uma mistura de orgulho, esperança e empoderamento que me faz acreditar sempre. Conheci a Edna Onodera, que nasceu numa família humilde de 12 irmãos e que tinha tudo para não dar em nada. Isso visto da ótica de quem não acredita no poder que tem uma pessoa que acredita em seus sonhos. Ela sempre acreditou.
Depois de casada e já com filhos, sem nenhuma formação acadêmica, ela viu uma oportunidade de negócios assistindo a novela Dancing Days, no auge dos anos 80.

“Eu precisava fazer algo para mulheres que estavam investindo na imagem. Que ingressavam cada vez mais no mercado de trabalho. Decidi que usaria uma sala emprestada, onde meu marido dava aulas de judô, para montar o meu negócio. Um espaço para cuidar da beleza das mulheres”.

É incrível o que esta mulher fez para realizar seu plano. Vendeu o apartamento quando viu que a ideia era boa e a sala emprestada não comportava mais suas clientes. Foi morar com a família no porão da sede que alugou para receber suas clientes e com seu fusquinha, fazia a marketeira, visitando condomínios da cidade para apresentar seu espaço às mulheres – sempre acompanhada de uma garrafa de chá para servir suas futuras clientes.

“Eu fazia faixas enormes chamando as mulheres para conhecerem meu espaço. Entregava folhetos e fazia de tudo para que a experiência delas fosse incrível e assim elas trouxessem outras amigas. Funcionou”.

As vezes a gente tem que perder para ganhar. Tem que dar um passo para trás para pegar impulso. E isso parece balela, mas não é. Arriscar faz parte do jogo no mundo do empreendedorismo e a Edna Onodera entendeu isso. Ela não se apegava a nada e focava em fazer crescer o seu negócio.

Numa feira de estética, sem grana para comprar equipamentos caros lançados nos anos 90, ela não teve dúvidas, entregou a chave de sua Santana Quantum para o vendedor do stand que vendia um dos aparelhos mais modernos da estética. Apostou. Causou! A compra do aparelho rendeu matérias na imprensa e visibilidade para seus negócios. O espaço lotava de mulheres que queriam experimentar a novidade.

E foi assim, sem medo de apostar e desafiando todas as estatísticas que ela construiu a marca Onodera, que hoje emprega 1200 pessoas e tem franquias espalhadas em todo Brasil.

“Eu nasci empreendedora. Sempre tive vontade de fazer acontecer e acreditava que podia fazer isso.
Que era capaz, independente das circunstâncias”

Hoje ela atua como uma das marcas mais fortes do mercado de beleza, que é o segmento que está em segundo lugar no ranking mundial e fica apenas abaixo dos Estados Unidos. Sua empresa cresce a cada ano e ela não para de fazer planos.

“O desafio é levar beleza e autoestima às mulheres, de uma forma que promova sua essência e seus valores. Acreditamos muito nisso”

Eu sei que de repente você pode pensar: ah, depois de chegar lá é fácil contar uma história bonita de ler. Mas sabe o que eu tenho aprendido com este projeto de garimpar histórias de mulheres empreendedoras? Que todas as que chegaram lá tem empolgação na alma, brilho nos olhos e uma esperança fora de série. Todas caíram e levantaram mais fortes. Todas insistiram, mesmo no meio do caos. E nunca pararam para lamentar. Este com certeza é o segredo e só se confirma quando peço à ela uma dica para as leitoras do site:

“insistam sempre. Não desistam
Nunca. A caminhada empreendedora tem inúmeros obstáculos, mas se você acreditar irá passar por todos ele. Continue!”

E aí? O que você está disposta a abrir mão para fazer seus planos acontecerem? Acredita e vai!

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.