Exposição no Rio de Janeiro reflete sobre o empoderamento da mulher negra

A mostra Soul Black, da artista Nina Franco, carioca que atualmente vive na Grécia, fica em cartaz até 26 de julho no Sesc Ramos, no Rio de Janeiro.

A exposição convida os visitantes a refletir sobre identidade étnica, racial e de gênero a partir de fotos e depoimentos de mulheres negras.

Em um trecho de uma das cartas que você vai poder desfrutar nesse passeio lê-se: “Dupla jornada de trabalho, má remuneração, machismo, sexismo, abuso sexual, físico e moral, violação de direitos fundamentais, morte etc. Esses são os frutos que a sociedade patriarcal oferece às mulheres. Além de nos alimentarmos desses frutos, nós, mulheres negras, somos obrigadas a complementar nosso cardápio com um bocado de racismo”.

Para gerar indentificação e imapctar, Nina utilizou experiências individuas e reais, retratando as mulheres negras não só em imagens, mas também em histórias.

Uma curiosidade: todas as imagens são de costas, pois, segundo a artista, não é preciso ver seus rostos para se ver nelas.

Em seu site, Nina afirma: “Nesta série, eu analiso a representação do corpo feminino pela fotografia e pelas cartas, que são baseadas em uma questão: ‘Como você se sente sendo uma mulher negra em um país patriarcal e racista?’. Os parágrafos dessas cartas parecem ser monólogos, por isso decidi não mostrar os rostos. Embora cada pessoa tenha uma experiência própria, a história das mulheres negras é a história de todas”.

Serviço:

Soul Black, de Nina Franco
Quando: até 26 de julho de 2015
De terça a sábado, das 9h às 17h
Onde: Sesc Ramos
Rua Teixeira Franco, 38, sala 6, Ramos, Rio de Janeiro (RJ)
Quanto: grátis

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.