Iva Olivari é a mulher que ajudou a Seleção Croata a chegar à semifinal da Copa do Mundo

A seleção brasileira não conseguiu seguir rumo ao hexa dessa vez, mas ainda temos muito o que aprender com a Copa do Mundo. Presta atenção na seleção da Croácia. Bem, o time está na semifinal da Copa e fez uma excelente campanha claro, por mérito dos jogadores, mas também há um time que dá o suporte necessário para que eles cheguem à final, buscando alcançar a tão desejada taça.

Pode prestar atenção nos jogos. Do lado do técnico e dos jogadores reserva, uma única mulher aparece em destaque. Ela é Iva Olivari, gerente da seleção croata, um dos nomes mais importantes da federação de futebol do país. É importante ressaltarmos o nome dela em um cargo de destaque na dirigência esportiva, porque sabemos a presença feminina nesta área é muito escassa.

Iva tem 49 anos e tem uma história longa até chegar ao cargo que ocupa hoje, desde 2016. Ela atua há mais de 20 anos na federação, que só passou a existir quando a Croácia se tornou independente da Iuguslávia, nos anos 1990. E mesmo ela tendo esse cargo de destaque dentro da seleção Croata, as pessoas pouco falam dela, os homens acabam sendo sempre o grande destaque. Ainda assim, ela é bastante respeitada, afinal, a Croácia tem uma das seleções mais respeitadas do Leste Europeu e a participação de Iva nessa história tem um grande valor no mundo do futebol.

 

 

Iva é uma grande inspiração para mostrar o quanto mulheres na dirigência de times podem ajudar muito os profissionais que vão para campo. Ela diz ainda que ama o que faz e que a federação croata é uma grande família. “Se alguém dissesse que eu acabaria trabalhando com futebol 30 anos atrás ia responder que isso seria quase impossível, mas você nunca sabe onde a sua vida vai te levar e eu amo o trabalho que faço, amo estar com o time e eu sempre darei o meu melhor para trabalhar da melhor maneira possível. Os colegas também me dão muito apoio, nós realmente somos uma grande família”.

Nada passa pela seleção Croata sem antes ter a aprovação de Iva, desde organização, logísitica e decisões que não sejam diretamente do técnico. Os jogadores gostam muito dele, a respeitam e admiram. Inclusive alguns dos jogadores da seleção a conhecem desde garoto, quando ainda eram das divisões de base.

Mesmo com uma história inspiradora pra chegar onde está, Iva diz que a caminhada não foi fácil e que o preconceito em relação a mulheres no futebol existe, sim, mas que como mulher é importante manter pulso firme e mostrar que você pode chegar onde quiser:

“Já sofri preconceito, sim. Mas um trabalho bem feito impõe respeito. Hoje, 60% dos funcionários da Federação Croata são mulheres.”

Agora, Iva Olivari colhe com a seleção croata os resultados desse trabalho que ela vem executando muito bem, afinal, a Croácia chegou à semifinal da Copa do mundo e enfrenta amanhã a seleção da Inglaterra, estando, assim, a dois passos da taça de campeão mundial. A mulher está com tudo!

Está aí mais uma prova de que lugar de mulher é no futebol, sim. Lugar de mulher é onde ela quiser. Iva está mostrando pra gente como é jogar como uma menina e fazer a diferença em um ambiente ainda dominado por homens e cheio de machismo.

 

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.