Viajar sozinha: orçamento, segurança e razões para dar este passo

Tem coisa melhor que viajar? Sair da rotina, conhecer novos lugares, culturas, pessoas. Viajar faz bem pro corpo e pra mente porque ao fazer algo diferente da rotina e é a mais pura verdade que faz bem pra saúde.

Uma pesquisa britânica feita pela Nuffield Saúde e Agências de viagens Kuoni Trave em 2016, mostrou que viajar ajuda a pessoa a se desligar dos problemas do dia a dia e reduz o estresse e, por consequência, ajuda a melhorar a pressão arterial, reduz níveis de glicose no sangue e melhora a qualidade do sono.

“O estudo mostra que as férias não só nos fazem com que nos sintamos bem, mas que, na verdade, nos ajudam a ser mais saudáveis”, diz a psicoterapeuta Cristine Webber, que participou da pesquisa com com a Nuffield Saúde e Kuoni Trave.

Viajar em grupo ou com a família garante bons momentos de diversão, mas e quando uma mulher decide viajar sozinha, como fazer pra transformar essa viagem em um momento incrível sem ter com quem dividir esses momentos?

Isso é possível, sim e cada vez mais mulheres têm buscado uma nova experiência de conhecer diferentes lugares sozinhas. Se tiver cautela para escolher onde ir, onde ficar, quais passeios fazer e claro, planejar bem o orçamento, viajar sozinha pode virar um vício.

Para Cinthia Zagatto, que já viajou sozinha para 3 países diferentes, um dos principais motivos que levam uma mulher a procurar por essa experiência é o autoconhecimento e a vontade de viver algo novo.

“Eu vejo muitas mulheres viajando sozinhas motivadas pelo interesse em viver algo novo. Uma quebra na rotina, no ambiente comum, com a intenção de passar um tempo consigo mesma e se reinventar ao conhecer novas culturas e a si própria. Às vezes temos essa necessidade de ruptura, principalmente quando não estamos felizes com algum aspecto da nossa vida, com algo que precisamos repensar.”

 

 

Para Gilsimara Caresia, que já conheceu mais de 90 países viajando sozinha e hoje trabalha para ajudar que outras mulheres também vivam essa experiência, um dos motivos que a levaram a começar a conhecer novos lugares sem uma companhia, foi poder interagir, ter mais contato com outras pessoas.

“Além disso, uma das vantagens é o fato de ser independente durante a viagem. Gosto de poder fazer o que quero na hora em que eu quero e, algumas vezes quando você está com alguém, é preciso negociar onde ir, o que visitar, onde se hospedar.

Quando eu decidi conhecer o mundo sozinha fiquei viajando por 2 anos e passei por diversos países. Foram mais de 90 no total. Aquele era um momento meu, conhecia muita gente no caminho, às vezes viajava curtos trechos com outras pessoas, mas passei a maior parte do tempo sozinha mesmo e eu não queria ter que mudar meus planos por alguém.”

 

Planejamento

 

 

Antes de sair por aí fazendo as malas pra viajar sozinha, o primeiro passo é se planejar para saber o que fazer, onde e quando, além de organizar o orçamento disponível. O primeiro passo é escolher para onde ir e pesquisar sobre coisas que você pode fazer naquele local, de acordo com o tempo que você pretende ficar. Organização é tudo para tirar o maior proveito da viagem.

Gilsimara diz que é possível fazer viagens incríveis sozinha sem gastar rios de dinheiro. “Tudo depende do que você quer abrir mão. Eu, por exemplo, quando viajo sozinha, costumo ficar em hostels, que são mais baratos e aí eu consigo economizar uma boa grana para aproveitar mais a viagem.

Uma das opções que existe hoje no mercado e que eu indico pra muita gente é a troca de trabalho por acomodação, o chamado Work Exchange, onde você trabalha em troca de hospedagem e alimentação, fazendo com que, muitas vezes, você gaste quase nada com a viagem. Mas isso também depende do que cada pessoa busca, se ela quer experiência, puro lazer, puro relax. Essas escolhas são o que vai definir se você vai gastar mais ou menos durante a viagem.”

 

Segurança

 

 

Uma das grandes preocupações de mulheres quando decidem viajar sozinhas são questões relacionadas à segurança. De uma forma geral, é necessário tomar alguns cuidados como escolher bem o local onde se hospedar, verificar se existem boas recomendações do lugar para onde você vai, procurar não ir sozinha a ambientes que por algum motivo te digam que não é seguro, coisas simples mas que ajudam bastante.

Cinthia Zagatto diz que adora conhecer novas pessoas durante suas viagens sozinha, mas que é importante não se abrir demais com alguém que você não conhece. “Contar toda a verdade a um conhecido de bar não é indicado. Outro ponto importante é tomar cuidado com o rumo das conversas, não confiar demais em um colega que fez em um ponto turístico, no mais, costuma ser bem tranquilo viajar sozinha.”

Além disso, é importante seguir alguns princípios básicos de segurança como ter bastante cuidado com o passaporte em uma viagem para o exterior, por exemplo. Contratar um seguro viagem também é essencial, e pode evitar que você tenha problemas para procurar atendimento médico caso fique doente ou sofra algum acidente no caminho. Então, melhor se prevenir sempre!

Para Gilsimara, pesquisar sobre a cultura do local é essencial antes de viajar, porque cada lugar tem suas particularidades, suas regras. “Quando você viaja para outro país, saber mais sobre a cultura local é interessante para não ser pega desprevenida. Por exemplo, tem país muçulmano onde mulher não pode usar alguns tipos de roupa. Também existem questões religiosas importantes para algumas culturas e que fazem com que você tenha que seguir algumas regras de conduta.

Uma dica que dou pra todo mundo que decide viajar sozinho, é consultar o site do Consulado do Brasil, que cita as leis de diversos países. Tem lugar que não é permitido jogar papel na rua ou atravessar fora da faixa, porque você pode ser preso. Então, ficar atenta às questões culturais, é de extrema importância para que qualquer pessoa possa aproveitar a viagem com segurança.”

 

Por onde começar

 

 

Além do planejamento e se informar sobre questões de segurança do local, uma boa dica é procurar falar com pessoas que já foram para o mesmo lugar que você quer ir. Assim, você pode conseguir boas sugestões de lugares para se hospedar, passeios, onde comer, como economizar em determinadas viagens e isso é ótimo para quem quer tirar o máximo proveito na hora de viajar.

A internet hoje é um grande aliado porque possibilita buscar informações sobre tudo. Pesquise grupos nas redes sociais, sites de viagens, busque referências para que você sinta mais à vontade com o destino que deseja seguir em sua viagem.

Gilsimara decidiu, com sua experiência de dar uma volta ao mundo, compartilhar tudo o que aprendeu por meio de um Grupo chamado Girls Go, porque muitas mulheres pediam dicas para viajarem sozinhas também.

E isso se tornou um projeto de vida e ela passou a oferecer workshops e montou também uma pequena agência de viagens para levar mais mulheres a viver novas experiências de viagens.

 

Gilsimara Caresia em Myanmar, um dos lugares por onde passou durante sua volta ao mundo. Ela já conheceu mais de 90 países viajando sozinha.

“Percebi que mesmo com o Grupo no Facebook, muitas mulheres ainda tinham uma trava, não sabiam por onde começar. Foi aí que montei uma pequena agência, para levar grupos de mulheres para viajar e assim abrir a mente para que elas saibam que é possível, sim viajar sozinha. Normalmente com essa primeira experiências ela se motivam e acabam depois fazendo outras viagens sozinhas e compartilham suas experiências, isso é muito legal.

Nesse um ano de empresa, mais de 300 mulheres já viajaram comigo. É uma forma de ajudar essas mulheres que nunca viajaram sozinhas, mostrando que há uma enorme possibilidade de coisas bacanas pra se fazer na sua própria companhia.”

Viajar sozinha pode ser um desafio pra quem está começando esta nova aventura, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Na verdade, há uma grande possibilidade de você começar a se aventurar em viagens sola e não querer mais parar.

Com planejamento e organização, é possível conhecer qualquer lugar do mundo sozinha e se divertir muito com isso. Então, que tal começar a planejar sua próxima viagem? Se você já viveu essa experiência de viajar sozinha, conta pra gente aqui nos comentários como foi.

 

 

 

 

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.