Aceite elogios e exercite seu amor próprio

Aceitar elogios é uma forma de exercitar o nosso amor próprio. Ter espírito de equipe não significa se anular em prol da massa. É importante a gente entender isso para paramos de nos culpar por recebermos elogios e ocuparmos nossos espaços com ética, profissionalismo e lealdade a nós mesmas.

Esta semana recebi um e-mail de uma executiva que acompanha o Plano Feminino e desabafou sobre o desafio que vive dentro da empresa por não conseguir se posicionar e mostrar seu trabalho individualmente, sem que seja julgada e mal interpretada pelos colegas.

Já percebeu quantas vezes a gente prefere terceirizar um elogio, pelo simples fato de não saber lidar com a informação de que somos boas em alguma coisa? Quantas vezes a gente foi tentada a achar a pessoa que recebe elogios e é bem resolvida com isso, soberba?

Parece que é crime concordar que somos competentes e gostamos de quem a gente é. Parece que o ideal é recusar um elogio e ser discreta quanto às nossas conquistas e aptidões. E esta ideia nos coloca num lugar de invisibilidade cruel.

Me lembro do meu primeiro projeto aprovado como executiva de marketing. Eu havia estudado mercado, potenciais concorrentes, consumidores, trade…tudo! Estava realmente orgulhosa do que estava levando para a mesa de reunião com os diretores de marca. Tinha varado muitas noites…tava tensa para dar a cara na reunião e propor minha ideia.

Após a reunião, o diretor da área elogiou meu trabalho e depois de horas-extras e trabalho nos finais de semana, tudo o que eu poderia fazer por mim era agradecê-lo e concordar. Era um excelente projeto MESMO e eu merecia aquele elogio. Após a reunião, outros executivos me deram um toque de que deveria dividir este momento com o time. Nesta hora me senti culpada de ter trabalhado tanto para chegar à solução de um problema. Quase pedi perdão por tamanha ~insensibilidade~. Mas pensei que não era justo dizer que todos ralaram para que o projeto nascesse, até porque não era verdade.

Às vezes, e eu diria, a maioria delas, a gente precisa pensar primeiro na gente, sabe como?

“Em caso de despressurização as máscaras de oxigênio cairão automaticamente. Caso esteja acompanhado de alguém que necessite de sua ajuda, coloque sua máscara primeiro para em seguida ajudá-lo.”

É preciso coragem e atitude para ser quem somos e isso exige de nós respeito. Respeito por nossa jornada e por tudo o que estamos construindo em nossa vida. Não estou falando de egoísmo, mas de amor próprio. Cuide primeiro de você e depois compartilhe suas potências com os outros. Se orgulhe dos elogios que receber e se respeite. Este é o melhor caminho, sempre. #Todamulhertemumplano

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.