Que tipo de casamento é o seu?

 

Estamos em maio, mês das noivas. Aproveitando este clima de casamentos gostaria de lançar aqui um desafio: você sabe com quais marcas você está casada? E que tipo de casamento é este?

Pode parecer estranho, mas o fato é que a nossa relação com as marcas vai muito além de uma relação utilitária, aquela do tipo “quando eu preciso de um produto eu escolho uma marca e pronto”. Na verdade desenvolvemos relacionamentos bem mais profundos e complexos com as marcas dos produtos que compramos, desejamos, ouvimos falar, etc. Chegamos até a nos casar com algumas delas!
 

Mas assim como na vida real, nem todo casamento é igual ou por amor.  No caso das marcas, quando falamos em “casamentos arranjados”, estamos falando daquelas marcas presentes em nosso dia-a-dia, mas que usamos por imposição da vontade de terceiros (marido, filhos, pais, etc). Apesar de termos uma relação de longo prazo com estas marcas e geralmente sermos fiéis a elas, nosso nível de conexão afetiva com a marca é bem baixo. Sabe aquela situação assim: “aqui em casa só uso o sabonete X porque meu marido não aceita nenhum outro?!” Pois é, este é um exemplo de casamento arranjado.

Outro tipo de casamento é o casamento por conveniência. Neste caso, também temos uma relação de muito tempo com a marca, somos fiéis a ela, mas o que nos leva a escolhê-la sempre é muito mais por influência do ambiente do que por escolha consciente. É aquela marca que está sempre ali, fácil de encontrar, geralmente não temos nenhum problema com ela, e para falar a verdade, nem mesmo perdemos tempo em avaliar se ela é a melhor escolha mesmo. Simplesmente consumimos porque é prático, fácil, nos atende e pronto!

Ah, mas também há o casamento por amor, claro! São relacionamentos de comprometimento e parcerias que desenvolvemos com as marcas que amamos, confiamos, admiramos, e escolhemos por vontade própria. E até mesmo em situações adversas (como por exemplo quando temos que enxugar o orçamento), não abrimos mão delas (lembra daquela parte de “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença?!!!) Pois é, somos fiéis a elas por livre e espontânea vontade, e temos muito orgulho disso. São aquelas marcas que adoramos falar para os amigos: “Eu só uso a marca Z, porque ela é a melhor de todas!”

E então já identificou as marcas com as quais você está casada? Aposto que enquanto você lia este post, muitas delas vieram à sua mente. Caso contrário, da próxima vez que for às compras, pare e pense que tipo de relacionamento você tem com esta marca? Pode ser uma experiência interessante!

E mais uma vez como na vida real, casamento não é o único tipo de relacionamento afetivo que existe, certo? No caso das nossas relações com as marcas também não. Há marcas com quem temos um namoro, um caso, uma aventura, e assim por diante…papo para o próximo post, com certeza.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.