Você sabia que as mulheres vivem mais que os homens?

Pois é… tanto já foi dito sobre a mulher ser o sexo frágil e cada vez mais vemos que este termo vai por água abaixo e agora foi comprovado por meio de pesquisas. Estudos feitos por um grupo da Universidade do Sul da Dinamarca, comprovam que as mulheres vivem mais que os homens. Eles analisaram os sete eventos trágicos da história no qual a população ficou exposta a situações extremas como fome, doenças e violência, para entender qual foi o público mais resistente a estas situações.

Bem, em quase todos os casos as mulheres viveram mais que os homens, exceto em um caso específico, acontecido em Trinidade Tobago, em que os homens da ilha tinham vantagem pois como escravos mais velhos valiam mais, ainda havia um incentivo para que eles fossem cuidados a fim de mantê-los vivos por mais tempo.

O gênero também foi considerado na pesquisa em relação à expectativa de vida ao nascimento e as meninas recém-nascidas levaram vantagem em relação aos meninos.

“A grande vantagem feminina foi devido a diferenças na mortalidade entre as crianças. É impressionante que, durante as epidemias e fomes, tão severas como as analisadas, as meninas recém-nascidas ainda sobrevivem melhor do que os meninos recém-nascidos “, afirma a epidemiologista Virginia Zarulli, após divulgar a pesquisa no periódico científico PNAS.

Como para tudo existe uma explicação, um dos motivos para as mulheres viverem mais que os homens, está nos hormônios sexuais. Eles acreditam que os efeitos anti-inflamatórios do estrogênio, presentes no nosso organismo, faz com que o sistema imunológico funciona melhor e protege o sistema vascular. Já no caso dos homens, a testosterona é nocivo para o sistema imunológico masculino, além de ser um grande fator de risco para doenças fatais.

Tem uma outra curiosidade que pode ajudar no fato de as mulheres viverem mais, que é o esforço na reprodução. As mulheres têm um mecanismo perfeito para gerar uma vida dentro de si e isso adiciona resistência ao sistema imunológico. Além disso, nós mulheres temos dois cromossomos X no nosso código genético e isso também diminui de que algo no organismo deixe de funcionar da maneira correta.

 

 

Então, já passou da hora de falar que a mulherada tem o sexo frágil, hein? Na verdade, provamos a cada dia que estamos mais fortes do que nunca, não só no sentido biológico, mas também na nossa luta diária contra a violência, preconceito, ascensão profissional. Temos que nos mostrar cada vez mais fortes pra vivermos neste mundo ainda repleto de violência e machismo. E estamos de parabéns… vamos em frente que temos muita resistência ainda pra mostrar ao mundo!

Who run the world? GILRS!

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.