12 maneiras que as mulheres sabotam seu próprio sucesso

Já não basta a diferença de gêneros no mundo corporativo, há outro ponto pouco abordado que é tão vilão quanto na situação das mulheres em ambientes profissionais: o autoboicote.

“Atualmente, mais mulheres se formam na faculdade do que homens, e as mulheres são as chefes de família em quase 50% dos lares americanos. Mas apenas 22% dos executivos na América são mulheres, o que é um número lamentável”, desabafa Wendy Capland, CEO da Vision Quest Consultoria e autora do best-seller “Your Next Bold Move for Women”, em entrevista para a Business Insider (BI).

Um dos trabalhos desenvolvidos por Capland é treinar mulheres executivas, entre elas líderes da Fortune 500. Atuar próximo a esse perfil lhe deu outra perspectiva sobre a situação, em que as próprias mulheres não conseguem se colocar em pé de igualdade com os homens.

A própria jornalista da BI, depois de entrevistá-la, disse que no começo achou que a visão de Capland era mais um caso de culpar a vítima. Porém, depois que a CEO começou a listar alguns itens dessa sabotagem feminina ela teve que dar o braço a torcer de que ela mesma já tinha feito algumas dessas coisas.

Confira abaixo os 12 itens listados por Capland para a BI e depois comente se você já praticou alguma dessas sabotagens ou já viu alguma conhecida fazer isso:

1. Uso de linguagem minimizante

“As mulheres usam palavras que depreciam o seu próprio impacto“, diz Capland. Usar esses termos e palavras enviam a mensagem, mesmo que sutil, de que nossas declarações e opiniões não são tão importantes assim.

2. Pedir perdão

Mulheres no ambiente corporativo são propensas a pedir desculpas quando não há nenhuma razão para fazê-lo, diz Capland. “As mensagens de voz das mulheres começam, ‘Me desculpe, não posso atender a sua chamada agora.’ Mesmo no nosso correio de voz, pedimos desculpas!”

3. Pedindo permissão

Elas também costumam fazer perguntas quando já sabem as respostas, comenta a CEO. “Nós não queremos ser espaçosas e exageradas, queremos ser aceitas. E pedimos permissão para dizer algo quando não há absolutamente nenhuma necessidade de fazer isso.”

4. Esperar até que sejam especialistas antes de assumir um novo papel

“Muitas vezes, quando oferecem uma nova oportunidade para a mulher, ela sente que precisa ser totalmente qualificada antes de aceitá-la, enquanto um homem, dado a mesma oportunidade, vai aceitar e aprender fazendo, sem medo de novas responsabilidades, de errar, de arriscar.

5. Com foco na cooperação em vez da competição

Sim, há milhares de artigos de negócios que nos dizem que colaboração é a abordagem mais eficaz. Qual o problema com isso então? “Não é a estrutura da América corporativa”, diz Capland. “A América corporativa tem uma estrutura hierárquica diferente do discurso. Ela não está configurada para a colaboração ser eficaz a longo prazo.”

6. Questionar a nós mesmas

“Será que vou ser uma ameaça para o meu marido se eu ultrapassar sua renda? Será que as pessoas pensam que eu sou uma mãe ruim, porque eu estou trabalhando muito? Será que vou perder meus amigos se eu perturbar o equilíbrio de poder ou popularidade? E quem sou eu, afinal? ”

7. Não há definição de objetivos claros

“Você tem que ser muito claro sobre o que você quer”, diz Capland. “Você quer uma promoção ou uma mudança de emprego? O financiamento para a sua nova empresa? Você quer escrever um livro ou ser uma palestrante? Você tem que ser muito claro para que você possa definir as prioridades e limites. Você vai ter que fazer grande perguntas.”

8. Somente definindo metas se chega lá

“Não deixe de estabelecer uma meta só porque você não sabe como chegar lá”, diz Capland.

A CEO diz que você pode dar passos pequenos, desde que faça alguma coisa. Pode parecer o objetivo mais absurdo, mas não importa, tenha um Plano mesmo assim. Só não vale ficar empacada.

9. Não estabelecer limites claros

“Criar alguns limites não-negociáveis ​​para que você possa dizer sim a coisas que levam você na direção dos seus objetivos e não às coisas que vão distraí-la”, ela aconselha.

10. Se preocupar muito com relacionamentos

As mulheres se preocupam excessivamente em agradar, em atender aos outros. É muito difícil para uma mulher falar não em um ambiente corporativo por achar que isso pode abalar sua relação com o outro, mesmo que esse outro nem seja alguém conhecido ou importante de fato.

11. Muito presas a detalhes

“As mulheres tendem a prestar muita atenção a pequenos detalhes por muito tempo”, diz Capland. “Isso pode dificultar o ato de delegar e, portanto, de ter a liberdade para assumir o próximo desafio”. Mais uma vez, uma situação em que a mulher se coloca um obstáculo que a impede de ir adiante profissionalmente.

12. Deixar de construir uma marca pessoal

Uma marca pessoal forte vai ajudar você a obter o que você quer se você está trabalhando em uma empresa. “A maneira de desenvolver uma marca pessoal é aprofundar a sua própria auto-consciência”, diz Capland. “O que faz você se destacar positivamente de outras pessoas?”

Uma marca pessoal, diz ela, é um ativo que define as melhores coisas sobre você. “É a impressão que as pessoas têm de você, e a impressão que você deseja que eles tenham, diz ela.

E então, você concorda? Consegue pensar em outras sabotagens que as mulheres pregam nelas mesmas? E, o mais importante, você tem um Plano?

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.