A gente transforma

Quem nunca chorou sentada no sofá assistindo algum episódio do “Lar Doce Lar” com Marcelo Rosenbaum no Caldeirão do Luciano Huck? A gente sempre se emociona com as histórias e com as lições de vida destas pessoas.

Além da parceria com o Caldeirão do Huck, descobri recentemente que o designer tem outro projeto, ainda mais emocionante, chamado “A gente transforma”. O projeto tem como desafio transformar em ótimas oportunidades as dificuldades de famílias que vivem em condições precárias, gerando renda e melhor qualidade de vida.

Marcelo Rosenbaum conta com uma legião de profissionais e pessoas do bem que participam e dão a sua contribuição para melhorar a vida das pessoas que vivem naquela região. Um pequeno povoado, na região da Chapada do Araripe, em Várzea Queimada, foi escolhido para a segunda edição do projeto. São 900 pessoas que vivem neste povoado em condições precárias e enfrentando seca, oito meses por ano. Várzea Queimada foi escolhida pelo potencial de produção dos seus artesãos.

Durante o projeto foram construídas moradias, uma casa dos artesãos, parque infantil e igreja para ajudar a população daquela região a se desenvolver e prosperar. Em parceria com grandes designers conhecidos internacionalmente, eles desenvolveram uma coleção de peças de decoração que será apresentada no São Internacional do Móvel em Milão. Olha que incrível!

Depois da finalização do projeto, em parceria com o designer e grafiteiro Bruno Dias, foram criadas camisetas especiais do “A gente transforma” que irão homenagear estas pessoas que tiveram suas vidas transformadas pelo projeto. Você pode comprar as camisetas no site UseHuck.

 

No blog do projeto “A gente transforma” você pode acompanhar todo o processo da mudança de cenário para essa pequena comunidade no Piauí. As histórias contadas lá por quem participa do projeto são emocionantes.

Eu fico tão feliz quando encontro projetos assim e principalmente, pessoas do bem que fazem o que está ao seu alcance – ou muito mais que isso – para ajudar quem tem menos e precisa de ajuda. Nossas energias são sugadas por conviver diariamente com tanta violência, pobreza, corrupção e injustiça que quando aparece uma luz – mesmo que bem fraquinha – de alguém que resolver fazer diferente, parece que temos nossas energias renovadas e um gás extra para também fazer o bem.

Que tal aproveitar essa história para se animar e também fazer a diferença. Não existe medida para fazer o bem, qualquer pouquinho já pode ajudar a transformar o mundo. Faça sua parte 🙂