Apesar de avanço, presença feminina em presidências corporativas no mundo é de apenas 5,2%

Você sabia que no mundo (isso mesmo, no mundo), só 17 mulheres foram contratadas como presidente de empresa em 2014?

Esse triste dado, que representa apenas 5,2% do total de novos presidentes nomeados no ano passado, é de uma pesquisa realizada pela consultoria Strategy& com as 2.500 maiores companhias de capital aberto do planeta.

Mas, é preciso dizer que esse número é um avança, já que em 2013, a proporção era de 3,1%.

“Vemos mais mulheres na média e alta gestão e, com isso, aumenta o ‘pool’ de profissionais prontas para o cargo de CEO”, diz Carlos Eduardo Gondim, sócio da Strategy&.

Porém, o caminho é longo. Espera-se que até 2040 , 33,3% dos novos CEOs sejam do sexo feminino. Ou seja, quase 30 anos depois e ainda não estaremos perto da igualdade, embora avançando.

Presidente da TAM, Claudia Sender, 40, é uma das raras mulheres que chegaram à presidência de uma empresa no Brasil. “Eu me preparei para uma carreira executiva”, diz. “Cheguei à presidência da TAM pelo meu histórico de resultados e estratégias no longo prazo. A habilidade de trabalhar com muitas pessoas diferentes também pesou bastante”, diz em entrevista à Folha de S. Paulo.

15295688

Andrea Menezes, 54, é presidente do banco sul-africano Standard Bank no Brasil, empresa que ela ingressou em 2008 como responsável pela venda de produtos financeiros.

Em 2011 foi promovida a tesoureira. Em 2012, percebeu que o banco seria fechado ou vendido no Brasil. “Vi que o CEO da época não iria fazer esse trabalho, então me candidatei a fazê-lo e virei presidente. Nunca pensei em cargo, sempre busquei coisas novas para fazer.”

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.