As Guerreiras das Olimpíadas 2012

A Olimpíadas 2012 será realizada entre 27 de julho a 12 de agosto, na cidade de Londres, e o Brasil terá um time feminino espetacular para representá-lo em diversas modalidades.  Ver a garra, disciplina e determinação destas mulheres é muito inspirador, especialmente porque todas, como nós – atletas de agendas insanas, desvendadoras de briefings enigmáticos  e levantadoras de ideias –  têm limitações, dificuldades e problemas, mas aprendem a superar tudo isso em nome de um sonho, um plano. Vamos compartilhar por aqui um pouco sobre  estas guerreiras que estarão nas Olimpíadas e mostrar  com a história de cada uma delas, o quanto podemos ultrapassar os obstáculos e aprender a nos superar, sempre.

A equipe de vôlei, que conquistou o ouro em Pequim, nas Olimpíadas 2008 e no Pan Guadalajara em 2011 é uma das favoritas e promete repetir o feito na cidade da rainha.  As garotas são reconhecidas pela gana de vencer e sobretudo, espírito de equipe que têm, o que faz toda a diferença em um time.

A guerreira, Maurrem Maggi  também representará nosso país e acima de tudo, mulheres que têm planos e nunca desistem deles. Em 2003 a atleta foi surpreendida pela vaidade e retirada  das competições do Pan-americano de Santo Domingo, por dopagem. Tudo por conta de uma pomada cicatrizante que ela teria utilizado após uma sessão de depilação definitiva e que continha  uma substância proibida pela Associação Internacional de  Federações de Atletismo (IAAF) – pela Santa dos Pelos Removidos, que situação… Maurrem ficou de fora de competições importantes,  mas deu um salto para grandes conquistas e fez história no atletismo nas Olimpíadas de Pequim 2008, se tornando a primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro numa competição individual.  Quer mais inspiração que esta para parar de se lamentar e colocar seus planos em ação? 🙂

Marta, eleita por cinco anos consecutivos a melhor jogadora do mundo irá encabeçar a equipe de futebol feminino e promete surpreender em campo.  A menina humilde que saiu de Alagoas para conquistar seus sonhos, tem números e história. Além de ter sido recorde nas premiações como melhor jogadora do mundo  durante tantos anos é a única mulher que tem a marca de seus pés na calçada da fama do Maracanã. Marta abriu as portas para as atletas do futebol feminino no Brasil e  mostrou que nós também sabemos balançar a rede e com classe.

Fabiana Murer é outra atleta e recordista mundial, que não brinca quando o assunto é colocar os planos em ação. No salto com vara ela é considerada uma das saltadoras mais  técnicas do circuito internacional. Quem se lembra do desespero de Fabiana nos Jogos Olímpicos de Pequim? Simplesmente, uma de suas varas desapareceram durante um de seus  saltos – mistério – e atrapalhou o desempenho da atleta que como todos nós, ficou desesperada e impotente diante da situação. No dia seguinte, a bendita da vara foi encontrada –  com as varas de outras atletas eliminadas – mas já era tarde. Dois anos depois, Fabiana mostrou com quantas varas se fazem uma vencedora e no Campeonato Mundial de Atletismo  em Pista Coberta, em Doha, realizou a melhor campanha de sua carreira e se tornou campeã mundial indoor do salto com vara – foram 4,80m.
Fabiana também conquistou em 2011 o ouro no Mundial de Daegu em 2011, vamos torcer para ter repeteco nas Olimpíadas!

De verdade, quando leio e escrevo sobre a força destas mulheres, fico arrepiada – porque posso sentir a energia delas, sabe como? No fundo, toda mulher que tem um plano e luta para  colocá-lo em ação, sabe! A gente cai, levanta, tenta de novo, persiste e quando emplaca um projeto, uma campanha aprovada, um plano que deu certo, vibra e grita de alegria!
Eu adoro esta analogia e  por isso, vamos trazer por aqui outras histórias de mulheres guerreiras que estarão nas Olimpíadas de Londres, para nos inspirar, Ação! \o/

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.