As mulheres de 2011

 

Fazer retrospectivas é bem peculiar, porque algumas coisas podem ter sido relevantes para alguns e não para outros. E o geral outros já fazem, não é mesmo?
Reconhecimentos e mudanças de paradigmas, fizeram de 2011 um ano especial para as mulheres.

Pela primeira vez ~na história desse país~, uma mulher se tornou presidente.

Foi também nesse ano, que a história de uma garota de programa foi para os cinemas brasileiro e elogiada pela crítica.

Ano de perdas, de dois ícones femininos: Elizabeth Taylor e Amy Winehouse.

Mas ganhamos (?) um fenômeno digital chamado Rebecca Black, que fez nossas sextas serem mais divertidas.

Ano marcado com o casamento do século. Não é todo ano que se tem um casamento real, ainda mais de um príncipe com uma plebeia.

Ano também em que as japonesas se tornaram as melhores no futebol mundial.

Ano de susto para @tchulimtchulim, mas que fez dele, um incentivo para que as pessoas doassem sangue. Lembrando que se você pode, doe! Tem pessoas precisando da sua ajuda.

Ano da quebra de paradigmas da beleza, coroando uma angolana, negra e encantadoramente simpática como Miss Universo 2011, que pela primeira vez aconteceu no Brasil. “Beijo Leila Lopes”.

Ano de elegância e despedidas na TV. Fátima Bernardes deixa o JN e Sandra Annenberg ganha as redes sociais com o jargão mais querido da TV “Que deselegante”.

Se você não conhece, ainda vai conhecer Marian Cogswell, host do TEDxDaLuz, evento que destacou o poder gestador da sociedade, tão intrinseco nas mulheres e que nós do Plano Feminino tivemos a honra de colaborar, incentivar e participar.

Muitas outras mulheres se destacaram em 2011 na sua família, sua sociedade e merecem nosso respeito.

Um beijo da equipe do Plano Feminino para todas as mulheres que descruzaram os braços em 2011 e fizeram planos se tornarem realidade.
=)

 

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.