Chega no Brasil livro de bell hooks que aborda questões do feminismo

Intelectual e teórica feminista desde os anos 1970, bell hooks (assim mesmo, com minúsculas) vem, há anos, tentando desmistificar os conceitos errados relacionados ao feminismo nas conversas com quem encontra pela frente.

Tudo o que ela queria era um livrinho pequeno, simples e acessível que explicasse a homens e mulheres questões fundamentais do movimento, na intenção de popularizar. Como a obra nunca vinha, coube a ela mesma escrever O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras, que já está nas livrarias. Inédito no Brasil, o livro foi escrito em 2000 – com prefácio à edição mais recente nesta versão – mas segue superatual.

 

“Quando falo do feminismo que conheço – bem de perto e com intimidade –, escutam com vontade, mas, quando nossa conversa termina, logo dizem que sou diferente, não como as feministas ‘de verdade’, que odeiam homens, que são bravas. Eu asseguro a essas pessoas que sou tão de verdade e tão radical quanto uma feminista pode ser, e que, se ousarem se aproximar do feminismo, verão que não é como haviam imaginado”, conta hooks na introdução do livro.

 

Além de elencar respostas para uma série de perguntas comuns sobre o feminismo, a autora fala do movimento sob a perspectiva das mulheres negras. hooks explica que o classismo e o racismo não podem ser deixados de lado na construção do feminismo. Mais do que uma defesa da igualdade entre homens e mulheres, para ela o feminismo pretende acabar com o sexismo, a exploração sexista e a opressão.

Tendo este norte, ela segue explicando ao leitor sobre a aplicação do feminismo nos mais diversos temas: da garantia dos direitos reprodutivos até a tirania dos padrões de beleza; de maternagem e paternagem a trabalho e violência; de casamento a liberdade sexual; de lesbianidade a espiritualidade. Com afeto, objetividade e muito embasamento teórico, hooks deixa claro que o feminismo é, sim, para todo mundo que acredita no fim das opressões e explorações de homens e mulheres.

 

 

bell hooks é uma mulher negra incrível e que todo mundo deveria conhecer. É teórica feminista, crítica cultural, artista e escritora. Escreveu mais de 30 livros, de gêneros diversos, como teoria crítica, memórias, poemas e literatura para crianças.

Em seus trabalhos, trata de temas como gênero, raça, classe, espiritualidade, ensino e o significado da mídia na cultura contemporânea. Em 2014, fundou o bell hooks Institute. Este é seu primeiro livro pela Rosa dos Tempos. Em 2019, será lançado Eu não sou uma mulher?, outro importante livro de bell.

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.