Cuba, Miami ou Paz? Qual é sua escolha?

Todo esse período eleitoral só reforçou uma característica humana que tenho observado desde o estouro das redes sociais: a falta de habilidade que temos em conviver com diferentes de nós.

Eu não sou especialista em comportamento, OK? Apenas escrevo sobre o que tenho notado. Posso estar equivocada, mas creio que essa é uma qualidade – ou defeito – que já habitava nossa personalidade. Ela apenas ganhou vida assim que ganhamos um teclado, uma tela e uma conexão wifi.
Desde sempre o mundo se reuniu com iguais. Pessoas com as mesmas crenças, gostos e filosofias de vida sempre tiveram mais afinidade. Isso é mais que natural e, de certa forma, saudável.
Eu, por exemplo, sou do tipo que ama o campo e adora natureza. Curto caminhadas pelo meio do mato e adoro fotografar passarinhos em liberdade. Imagina se eu me casasse com um cara que não abrisse mão de praia, shopping e criasse passarinhos em gaiola! Poderia dar certo? Sim. Mas seria um tanto complicado lidar com as diferenças entre nós.
Por isso, é natural que a gente procure iguais para se relacionar: namorado/a, amigos, chegados.
E não creio ser isso um problema.
O problema começa quando passamos a julgar nosso grupo correto e o grupo ao lado, completamente errado!
Pronto: é criado um clima de intolerância que mata qualquer possível convivência entre seres.
E por que essa característica humana ficou mais evidente agora? Porque a internet nos dá poder!
Se antes nós não concordávamos com algo, simplesmente não concordávamos. Agora, deixamos nossa opinião e comentário na página de quem vai contra nosso pensamento “correto”. E muitas vezes escrevemos de forma bastante agressiva.
No caso das eleições, toda essa inabilidade de convivência se tornou ainda mais evidente. Um clima de intolerância e ódio tomou conta das discussões, cortando fora o lugar do bom-senso e dando espaço à falta de educação.
Acabei de assistir a um vídeo em que um rapaz que, vestindo uma camiseta vermelha, foi atacado verbalmente por um grupo de manifestantes. Foi triste ver isso!
Não quero dizer aqui que os ataques acontecem apenas de um dos lados, OK?
Cada um que acredita estar do lado certo julga o outro lado como errado.
Mas qual é o certo e qual é o errado?
Eu realmente não saberia afirmar. Mas uma coisa eu posso dizer: essa agressão mútua não está certa. Não faz bem nem para nós, nem para o País.
Pois os excessos que acontecem de ambos os lados acabam com o conceito da Democracia.
Enfim, use esse poder que a Internet te dá com moderação e sabedoria. Elimine o discurso de ódio e tente entender a razão pela qual outras pessoas escolheram um caminho diferente do seu, em todas as áreas da vida, não só na política. Assim, mesmo com pensamentos conflitantes, sobrará um pouco de admiração e respeito para que haja um convívio sustentável com o próximo.
Ou então, junte suas tralhas e mude-se: para Cuba ou para Miami.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.