Débora tem um plano: Transformar a Samparia em uma marca própria

Débora Matos tem 36 anos sempre teve veia empreendedora, desde criança. Nasceu na Zon Leste de São Paulo, em Itaquera. De família humilde, Debora conta que seus pais trabalharam duro para dar a ela e seus dois irmãos mais novos tudo o que podiam. Enquanto trabalhavam, era ela quem cuidava dos irmãos e ajudava a família com as tarefas de casa.

Débora sempre gostou de moda e adorava comprar roupas, e como a família não tinha condições de ir ao shopping, as lojas que frequentavam eram no Brás, porque conseguiam garimpar peças mais baratas. Pra conseguir comprar aquilo que seus pais não podiam dar, Debora se virava como podia e às vezes fazia e vendia pão de mel pra juntar dinheiro. Quando cresceu, na adolescência, montou uma pequena empresa de decoração de festas infantis que por um bom tempo foi sua fonte de renda.

Passada a época de adolescência, Débora começou a fazer faculdade de Moda, mas teve que parar após um ano de curso por conta da gravidez do seu primeiro filho. Depois, foi trabalhar na área de turismo, onde ficou por muitos anos. Atuava na área comercial e viajava bastante para fazer visitas a potenciais clientes e, como a paixão por moda sempre esteve presente, apostava em looks poderosos com uma pitada do seu conhecimento fashion e seu estilo fazia sucesso entre as colegas de trabalho. 

“Eu sempre gostei muito de me arrumar, de me vestir bem. As meninas que trabalhavam comigo estavam sempre me perguntando onde tinha comprado uma ou outra coisa e foi assim que eu decidi começar a vender roupa no meu trabalho. O Samparia estava começando e eu nem sabia.”

No fim de 2016, o marido de Débora saiu da empresa onde trabalhava e criou para ela uma loja online para que pudesse vender as peças, ela topou e levava assim seu projeto empreendedor paralelo ao seu trabalho na área de turismo.

Pouco tempo depois, em uma viagem aos Estados Unidos, Débora viu um truck de roupas e achou a ideia muito interessante e pensou em como poderia usá-lo no seu negócio. “Eu amei a ideia de vender roupas dentro de uma van e, quando eu menos esperava, meu marido comprou uma que era perfeita pra eu já começar a trabalhar, inclusive já vinha até com provador. Era a Samparia nascendo ali.”

No final de 2017, Debora saiu do emprego para se dedicar totalmente à Samparia. “A ideia era fazer venda dentro das empresas, mas sentia muita dificuldade porque geralmente não conseguia negociar com o RH das companhias. Parti para o plano B e passei a ir para as ruas de São Paulo, onde sabia que havia muitas empresas e foi aí que vi a Samparia decolar”.

 

 

Para definir os locais de parada da van Samparia, Débora tira um tempo pra rodar pela cidade e ver onde tem bastante fluxo de pessoas e empresas, além de receber indicações de pessoas que já gostam do seu trabalho. Hoje  ela já mantém, inclusive, alguns pontos de venda fixos em São Paulo. “A vantagem da Samparia é que eu trago sempre novidades para minhas clientes, não trabalho com estoque grande porque as pessoas querem ver coisas novas. Como paro a van normalmente nos mesmos lugares, procuro inovar nas peças, para que as pessoas ao redor não tenham peças de roupas iguais.”

Neste ano, Debora lançou a primeira coleção da Samparia, chamada Amanhecer. O lançamento foi feito em Paraty, e a próxima coleção da marca já está em criação para não deixar a peteca cair e trazer sempre novidades para suas clientes.

 

 

Como mulher, Debora diz que sente discriminação com mulheres empreendedoras, porque acredita que muitas pessoas veem as mulheres como frágeis. “Às vezes recebo olhares de deboche, algumas pessoas me perguntam como uma mulher vai conseguir estacionar um van tão grande. Dirigir um carro grande geralmente é um problema.

 

Uma vez, no Morumbi, um homem me parou pra me desafiar, porque eu estava próximo do seu estacionamento, mas em um lugar em que era permitido estacionar e aí ele disse: ‘Se você conseguir estacionar essa van aqui, o que é muito difícil, eu te deixo ficar.’ Fiquei perplexa e apenas disse que não era ele quem me diria o que eu faria ou não. Estacionei a van e ele ficou muito sem graça.”

 

Mas é claro que nem tudo é ruim, Debora diz que também conseguiu conquistar o respeito de muitos homens, grandes empresários, com o seu negócio, que está apenas começando. “É muito bom quando empresários que eu respeito muito vêm me parabenizar pelo meu negócio. Nem sempre os homens veem as mulheres como uma pessoa que pode trazer inovação, mas somos fortes e firmes, não aceitamos o não, tudo isso nos ajuda a crescer e mostrar a que viemos.”

Hoje, o Plano da Débora é fazer a Samparia crescer ainda mais. “Meu plano é criar uma marca consolidada, ter uma loja física. Pretendo ainda escolher um nicho específico para trabalhar, ainda estou pensando nisso. Quero poder confeccionar e ter minha marca estampada nas etiquetas, quero ter as minhas peças e ser uma empresária da moda muito bem-sucedida.” 

Para conquistar seu espaço, Debora diz que a chave foi estudar muito, buscar conhecimento e é isso que ela quer dizer para todas as mulheres que estão procurando se encontrar profissionalmente, seja empreendendo ou não. “Estudem a área onde querem atuar. Coloquem no papel, façam um projeto. A partir do momento em que coloquei no papel o que eu queria, as coisas começaram a acontecer.

Acredito que esta é a única forma de saber aonde você quer chegar, é tendo um plano e se organizando. Se não tiver isso, você não consegue definir seu rumo. Então, se eu puder deixar uma dicar para as mulheres é isso: faça seu plano, coloque no papel, que fica mais fácil ver as coisas acontecerem.

Pra terminar, Débora diz que acredita que uma das coisas que transformou a Samparia pra melhor, foi quando passou a parar de vender suas peças usando a  publicidade com imagens de modelos altas e magras. “Quando comecei a ser a modelo da minha loja e as clientes começaram a ver que eu não era magrela, não era alta, passei a ter maior identificação com minhas clientes, por ser uma mulher real, uma mulher comum. As mulheres começaram a se identificar e foi aí que comecei a vender muito mais, porque as mulheres passaram a se sentir representadas.”

É por isso que dizemos que representatividade é tudo. e a Debora deu um tiro certeiro para fazer a Samparia crescer quando mostrou que qualquer mulher poderia usar as peças que ela comercializa. Assim, tem tirado seus Planos do papel e é mulher mulher que está fazendo acontecer por aí.

E você, é uma mulher poderosa com a Debora ou conhece uma? Apresenta pra gente, conta a história dela por e-mail no elatemumplano@planofeminino.com.br que logo a gente também mostra os Planos dela (ou seus) por aqui!

Além da loja online, você pode encontrar a van da Samparia:

Quinta-feira: Rua Paes Leme em frente, ao Edifício Passarelli.
Sexta-Feira no Morumbi: Rua Chucri Zaidan, esquina com Henry Dunant.
Horário: das 12h às 15h.

 

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.