Depressão faz com que mulheres tenham redução salarial de até 22%

depressão é um dos fatores que faz com que o salário das mulheres sejam reduzidos em até 22%. Isso porque violências física, psicológica e sexual fazem com que casos da doença no Brasil aumente cada vez mais, de acordo com estudo da economista Fernanda Seidel Oliveira, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

A pesquisa foi feita de acordo com dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e mostra que o salário de mulheres com depressão chega a ser 20% inferior ao de profissionais saudáveis do mesmo gênero.

Além disso, quem está com depressão tem uma propensão 10% menor de buscarem trabalho, porque elas têm dificuldade em sair de casa.

De acordo com a Fernanda, a pesquisa mostra que as mulheres que já sofreram violência são mais sensíveis a caírem em depressão. Elas “ficam tristes e perdem vontade de sair de casa, o que afeta a produtividade no trabalho e bloqueia a possibilidade de ganhos maiores ou promoções”, diz a economista.

 

 

O levantamento ainda mostra que esse impacto psicológico é maior em profissionais autônomas e menor em funcionárias públicas, por conta da maior estabilidade no emprego.

“A economia se debruça pouco sobre a questão da depressão e da saúde mental. Existe o estudo do impacto da saúde na produtividade. No entanto, a depressão é vista como uma doença menor”, completa Fernanda.

Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que a depressão é a doença que mais causa perda de produtividade no mundo.

Hoje, dia, 10, é o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio. No mês do setembro amarelo, vale o alerta para que a gente entenda o quanto o assunto depressão deve ser tratado com seriedade para que qualquer pessoa, independentemente do gênero, tenha a possibilidade de se tratar e assim ter mais qualidade de vida seja na esfera pessoal ou profissional.

Neste mês, falaremos mais sobre o assunto por aqui e se você tem uma história de superação profissional pra nos contar, mande um e-mail para contato@planofeminino.com.br.

Tem alguma dúvida sobre carreira? Escreve pra gente também, que em breve teremos uma especialista para falar sobre assunto e ajudar a alavancar a sua carreira de vez.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.