Empresa sueca cria anúncio de emprego sexista e recebe uma chuva de críticas na internet

Sexista. Para a Swedish Advertising Ombudsman, um anúncio feito por uma agência de empregos  sueca chamada Bahnhof, coloca as mulheres como objeto e o homem, como aquele que objetifica mulheres.

Isso em uma época em que o mundo todo fala sobre o assunto, sobre feminismo, sobre equidade. As mulheres não querem ser objetificadas, mas valorizadas por suas competências.

Elas ainda ganham cerca de 30% menos que os homens e uma agência de empregos sexista é inconcebível e não devemos permitir que isso aconteça em nenhum lugar do mundo.

Meme foi utilizado em post da Bahnhof no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook/Bahnhof)

 

 

 

Bem, vamos explicar o que aconteceu: a imagem divulgada pela agência é bem conhecida na internet, com vários memes mostrando um possível namorado que está de mãos dadas com sua parceira e olha com cobiça para outra mulher que passa na rua.

Antes de virar o meme conhecido como namorado distraído, a imagem apareceu em um anúncio de emprego feito pela Bahnhof, empresa sueca que oferece serviços de internet. Bem, a gente nem precisa falar que eles erraram feio e a atitude sexista da empresa, recebeu uma chuva de críticas.

Comentários negativos foram feitos tanto por usuários, como pela autoridade responsável por monitorar a publicidade no país, que considerou a imagem sexista. Bem, isso é mesmo, nem dá pra negar, né?

O site The Local, também se posicionou sobre o assunto dizendo que imagem coloca as mulheres como “objetos intercambiáveis” e “sexuais”, além de mostrar “uma imagem estereotipada de homens vendo mulheres como intercambiáveis”. Ou seja, mulheres sendo vistas de forma objetificada.

Críticas à Bahnhof foram publicadas aos montes no Facebook e no Instagram, com acusações de sexismo. A comissão do Swedish Advertising Ombudsman, responsável por monitorar a publicidade no país, condenou a publicação dizendo que “a objetificação é reforçada pelo fato de que as mulheres são designadas como representantes do local de trabalho, enquanto o homem, como o destinatário do anúncio, está sendo mostrado como um indivíduo.”

Além disso, o parecer diz que a impressão que o anúncio passa é de que os homens podem mudar de parceira da mesma forma que mudam de emprego, segundo o The Local.

A Bahnhof, por sua vez, argumentou que a única intenção da imagem era “mostrar que a Bahnhof é um empregador atraente e que aqueles que têm um empregador não tão bom poderiam estar interessados ​​em nós”.

Enfim, mais um exemplo de que realmente a empatia não existe. As pessoas não se colocam no lugar do outro ao divulgar imagens e fazer comentários machistas e sexistas. As mulheres vivem exatamente um momento contrário a esse, de combate a essas condutas, de empoderamento e protagonismo. Esse tipode machismo, não deixaremos passar aqui e em nenhum outro lugar do mundo.

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.