Isabella Wanderley tem um Plano: contribuir com a felicidade e bem-estar das pessoas

A Isabella Wanderley tem um nome imponente, assim como ela. Uma mulher que veio ao mundo para ocupar espaços, para mostrar que pode ir muito além do que qualquer um pode imaginar, por isso hoje ocupa seu espaço como VP de Desenvolvimento de Novos Canais do Grupo O Boticário. Poderosa, né?

Natural de Niterói, RJ, Isabella vem de uma família cheia de mulheres, “onde os cafés da tarde eram um momento de muita conversa animada”, como ela mesma diz. Tinha o sonho de ser bailarina, mas, além de considerar uma carreira curta, achava que não se encaixava nos padrões estéticos de uma bailarina clássica. Então, foi buscar outros interesses e se formou em Economia com pós-graduação em Marketing.

Isabella diz que foi uma coincidência entrar no mundo dos cosméticos e que acabou se encontrando nesse mercado. “Acho que minha paixão por viagens e conhecer outras culturas fez com que eu também direcionasse minha vida profissional para outros países e tivesse tido oportunidades de conhecer a relação com a beleza de culturas muito diferentes.”

 

 

Depois de sair do O Boticário para morar um tempo fora do Brasil, em 2011 ela voltou ao Grupo para ajudar na renovação do portfólio e na expansão da marca O Boticário. “Desde 2015, ocupo a VP de Novos Canais, onde temos operações na venda direta, E-commerce, lojas multimarcas e canais não proprietários como farmácias, com as marcas Eudora, The Beauty Box, Vult, Revlon, Nuxe, Bio Oil e Australian Gold.”

Durante sua trajetória, Isabella diz que já sentiu, em alguns momentos, pessoas que infantilizavam suas colocações, mas que isso nunca a intimidou, pelo contrário, sempre a motivou a seguir em frente. “Talvez por eu ser mulher, talvez por eu ser jovem na época. Mas nunca deixei de batalhar ou falar meus pontos de vista, mesmo que o ambiente fosse totalmente masculino. E hoje trabalho em uma empresa onde me sinto avaliada e respeitada como profissional.” Ela ainda completa:

 

“Diante a uma situação de preconceito podemos ter 2 atitudes: deixar que as palavras do outro definam a realidade ou nos posicionarmos mostrando que é o outro que está vendo o mundo distorcido. Uma empresa que não te respeita profissionalmente não merece você.”

 

Assim como no Brasil, a executiva diz que percebe que a questão de preconceito no mundo também está evoluindo. “Trabalhei no México como trainee nos anos 80, meu chefe brincava comigo me apelidando de menino porque eu era a única que usava calça comprida e sapatos baixos. Voltei a trabalhar lá em 2010 e vi como a cultura organizacional tinha evoluído. Mesmo assim, vejo que o Brasil lidera a busca por igualdade de gênero na América Latina, as brasileiras são mais protagonistas.

Na Europa, eu senti um pouco de preconceito, mas não por ser mulher e sim por ser latina. Tive algumas pequenas decepções, mesmo assim foi um grande aprendizado. Fiz meu trabalho do jeito que eu acreditava e, por fim, fui promovida.”

Para Isabella, um dos grandes desafios que enfrentou na carreira, foi recomeçar em um país diferente, pelo fato de não conhecerem seu trabalho, nem ela o mercado e os clientes. “Você tem que provar seu valor, pensar em outra língua, entender como é a comunicação não falada, como as pessoas se relacionam, além de aprender sobre o novo trabalho. Tudo isso misturado e ao mesmo tempo. Eu chegava em casa exausta.”

Hoje, no Grupo O Boticário, Isabella diz que se sente realizada porque o ambiente é mais dinâmico que em décadas passadas. “A tecnologia está alterando rapidamente o modo como nos relacionamos, consumimos e vivemos. As empresas têm que estar constantemente abertas a novos conhecimentos para aproveitar as oportunidades que surgirão.

Para isso, temos que ter times preparados a operar nesse contexto. Uma das minhas maiores responsabilidades é apoiar o desenvolvimento dos homens e mulheres do nosso time, para que eles estejam preparados e sejam os futuros líderes da empresa e quem sabe do país.”

 

 

Quando falamos sobre gênero, o Grupo O Boticário realiza um trabalho interno muito interessante na promoção da diversidade. Isabella diz que a primeira franquia da marca foi aberta em 1980, por uma mulher e que acredita que esse primeiro passo foi de grande importância. “Com o nascimento de um novo modelo de negócio, iniciou-se uma parceria com mulheres empreendedoras, que enfrentam todas as barreiras existentes, demonstram seu potencial intelectual, inovador e empreendedor, características que compõem o DNA da empresa.

 

Atuamos em uma frente de empoderamento feminino, que tem como principal objetivo a equidade de gêneros. A ideia é garantir que homens e mulheres tenham as mesmas oportunidades de desenvolvimento, pela competência, pelas atitudes e pelo merecimento. Para isso, olhamos o tema de maneira mais estruturada, monitorando de perto tudo que pode influenciar no ciclo de gente na perspectiva do gênero, incluindo discrepâncias salariais.”

 

Hoje, as mulheres estão à frente de pelo menos 85% das franquias do Grupo e somam 59% dos colaboradores do Grupo Boticário. “Nosso maior desafio é justamente não se acomodar com os bons números. É muito importante trabalhar iniciativas e rever nossos processos constantemente, para que eles se tornem sempre melhores. Precisamos ouvir e conhecer as realidades diversas, pois só assim, poderemos contribuir efetivamente com melhorias que façam sentidos para todos.”

Os resultados da marca na promoção da equidade, mostram o quanto a empresa realmente faz a diferença  e pratica aquilo que propõe. Das quatro vice-presidências hoje, metade é ocupada por mulheres. Nos cargos de liderança de coordenação à presidência, 46% é composta pelo sexo feminino.

“O Grupo Boticário acredita, acima de tudo, na equidade de gêneros e, para alcançar isso, apostamos em políticas e programas que incentivam a inserção das mulheres no mercado de trabalho.

O tema empoderamento feminino está presente desde a criação de todos os nossos projetos, o que permite educar e criar uma cultura mais igualitária entre homens e mulheres. Sabemos que nenhuma ação isolada é totalmente eficaz, por isso, trabalhamos com diversas iniciativas, que juntas, permitem com que a mulher acredite na possibilidade de alcançar um cargo de liderança, assim como qualquer outro funcionário do sexo masculino.

Temos um Programa de Empoderamento da Mulher para a Equidade de Gênero, que contém revisão de políticas, monitoramento periódico de indicadores, adequação de processos, realização de treinamentos e sensibilizações, entre outras atividades. Queremos, com este trabalho, garantir que todos os processos de todas as empresas do Grupo, possibilitem os direitos iguais.”

Se você acha que acabou, saiba que o Grupo Boticário não para por aí. A empresa também possui benefícios para as mulheres gestantes, para que elas se sintam acolhidas nesse período tão especial da vida e também no retorno após a licença maternidade, que na empresa é de 6 meses. E o melhor, todos os benefícios também se estendem aos pais, que devem ter participação ativa neste momento.

“Temos o Programa de Gestantes, licença maternidade estendida, Baby Care (visita da enfermeira em casa após o parto), auxilio nutrição infantil complementar, auxílio babá ou reembolso educação infantil e a Sala Nutriz, um espaço especial para amamentação.

O nosso Programa de Gestantes foi criado em 1999, com o objetivo de proporcionar uma visão ampliada da maternidade e oferecer o apoio necessário à gestante para que ela entenda e aproveite as transformações que a gravidez traz à sua vida. A iniciativa inclui um curso com acompanhamento psicológico, palestras com especialistas (obstetras, pediatras, nutricionistas, enfermeiras, dentista etc) e aulas práticas sobre as diversas situações pelas quais a mãe e o bebê podem passar.

Oferecemos também a opção para a extensão da licença maternidade para seis meses desde 18 de janeiro de 2009. A empresa tomou essa decisão por entender que a permanência da criança junto à mãe por mais tempo pode contribuir positivamente no seu desenvolvimento. Ao contrário do que acontece no mercado, onde os benefícios normalmente são direcionados apenas para as mulheres (mães), o Grupo Boticário apresenta um diferencial e estende esses benefícios tipicamente femininos para os homens e para seus dependentes, com o objetivo de beneficiar a família inteira.

Sabemos que vivemos em uma sociedade patriarcal, onde o poder costuma estar ligado à figura masculina, porém independente desta cultura, precisamos reconhecer a força feminina e entender o quão capaz somos de alcançar o sucesso. A competência de um profissional não se resume ao gênero e atualmente existem empresas, que assim como o Grupo Boticário, trabalham isso de uma maneira recorrente a fim de educar a sociedade. O mundo está mudando e é necessário unir forças e acompanhar este movimento.”

Saímos do universo da VP do Grupo Boticário e convidamos Isabella para falar um pouco mais sobre ela, sobre os seus planos. Ela diz que não consegue separar os planos profissionais e pessoais, afirma que os dois caminham juntos e que, o que importa, é ser autêntica em qualquer situação.

“Quero continuar atuando no que me dá prazer, continuar a apoiar o desenvolvimento de jovens líderes, de novos empreendedores, continuar a contribuir com a felicidade e bem-estar das pessoas. Ver uma semente se desenvolver no outro é que me motiva. Fico muito feliz de poder fazer isso também no meu trabalho.

Além disso eu sinto uma grande curiosidade pelo novo, pelo desconhecido. E quero muito aprender novos conhecimentos, novas línguas, conhecer novos lugares. Para isso estou aprendendo antes a lidar com meu tempo, minha agenda, me organizar um pouco melhor.”

Hoje, ela quer incentivar as mulheres a ocuparem espaços, a serem o que quiserem ser e que, pra isso, é importante se valorizar. “Nunca acreditem que vocês não são capazes. Tenham humildade de reconhecer que não sabem tudo, estejam abertas a aprender, inclusive com seus erros, mas nunca pensem que não podem fazer algo.

Eu vejo que as mulheres são mais tímidas em mostrar que são capazes, elas precisam estar 100% certas de que sabem tudo para depois pedir um projeto ou uma promoção. Os homens são mais ousados, dizem “eu estou preparado para esse novo cargo”, mesmo quando sabem que têm muito a aprender. Então eu digo para minhas colaboradoras “digam que querem essa promoção SIM”, ousem.

Trabalhem com o que e onde vocês gostam e se sentem valorizadas. Todos nós, juntos, não importa o gênero, temos algo valioso a contribuir para a sociedade. É na diversidade que o mundo fica mais rico e muito mais divertido.”

Com uma mulher com uma história inspiradora como essa, ainda há dúvidas de que qualquer mulher pode realizar seus planos, sejam eles quais forem? Pois, então, aproveite as oportunidades e faça acontecer também! Compartilhe com a gente mais histórias de mulheres incríveis no elatemumplano@planofeminino.com.br que queremos transformar essa rede com mulheres poderosas, que estão fazendo acontecer mundo afora!

 

 

 

 

 

 

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.