Itamaraty cria campanha para que mais mulheres ocupem espaços como diplomatas

Trabalhar em outro país, representando o seu como diplomata é o desejo de muita gente, especialmente das mulheres. Hoje, 360 brasileiras são diplomatas, mas o número é muito pequeno quando comparamos aos homens ( pra variar…), pois eles são mais de 1.200, de acordo com o Itamaraty.

Como forma de mudar essa realidade e trazer mais mulheres como representantes diplomáticas, o Ministério das Relações Exteriores lançou uma campanha intitulada #maismulheresdiplomatas.

Nas próximas semanas, serão publicados vídeos nas redes sociais do Itamaraty com depoimentos de diplomatas de diversas formações, idades, raças e países e diferentes classes sociais. A ideia é incentivar mais mulheres a participarem do concurso de admissão à carreira de diplomata.

A seleção é anual e tem três fases que passam por provas objetivas e escritas. Ela é organizada pelo Instituto Rio Branco, em parceria com o Cebraspe. Quem passar, ainda participa de um curso de Formação do Instituto Rio Branco.

Para concorrer a uma vaga de diplomata é preciso ser brasileiro, nascido aqui, e ter curso superior em qualquer área. O domínio do inglês também é fundamental. O salário inicial da carreira é de R$ 17 mil, e pode chegar até R$ 27 mil.

O edital de concurso para a área ainda não foi lançado, e até agora não disponibilizaram a data em que o edital ficará disponível, mas vale ficar de olho no site pra não perder a data. O concurso oferecerá 26 vagas imediatas, sendo 20% reservada a candidatos negros e pessoas com deficiência.

 

Luana Roeder assumiu o cargo de diplomata no dia 15 de janeiro deste ano junto com o resto do grupo aprovado no “Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata de 2017”.

Fases do concurso

Os candidatos serão avaliados em três fases, sendo a primeira fase com questões de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, História do Brasil, História Mundial, Política Internacional, Geografia, Noções de Economia e Noções de Direito e Direito Internacional Público.

A segunda fase do concurso diplomata 2018, será uma prova discursiva de Português e Inglês que contará com nota miníma para aprovação dos candidatos.

Haverá ainda prova escrita de História do Brasil, Política Internacional e Geografia, Língua Inglesa, Noções de Economia, Noções de Direito e Direito Internacional Público e prova objetiva de Língua Espanhola e Língua Francesa.

A prova objetiva será aplicada nas capitais dos 26 Estados da Federação e no Distrito Federal. Os candidatos do concurso diplomata 2018 aprovados e classificados dentro do número de vagas oferecidas serão convocados para os exames pré-admissionais e perícia médica.

Mulheres, contem pra gente aqui quem de vocês têm vontade de seguir a carreira diplomata! Vamos ocupar esses espaços com planos incríveis!

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.