Lembranças

Eu vivi uma experiência tão boa neste final de semana. Levei, pela primeira vez, minha prima ao MC Donald´s. Enquanto eu me divertia a vendo brincar com o Piu-Piu do Loonely Tunes e a batata frita fiquei lembrando do meu tempo de criança onde ia passar algumas tardes de domingo no MC.

Meus pensamentos foram interrompidos pelo barulho estrondoso de uma cadeira que caiu no chão, derrubada por uma menina… Ela estava vestida de bailarina e aí me veio outra lembrança, dos tempos que saia da aula de dança, de sapatilha e meia fina, e ia comer um Mc Lanche Feliz. Era tão bom… como se fosse uma recompensa pelo “esforço”.

Na adolescência virou o lugar de encontro da galera depois da missa, praticamente todos os domingos e um pouco depois – em um passado não tão distante – era local de encontro “pós balada” para fechar a noite, curar a bebedeira e rir de todas as histórias e olha que tinha história!

Alguns lugares sempre marcam a vida da gente. Dei o primeiro beijo naquele cinema, tivemos a primeira briga naquela mesa, enchi a cara com as amigas naquele bar… quando a lembrança é boa, a nostalgia aparece logo que se entra no ambiente. E vamos combinar que existem alguns lugares que você se sente em casa logo quando chega. São gostosos, acolhedores e divertidos. É como se a música, a falação e o espaço cheio te envolvesse e te fizesse se sentir totalmente confortável.

O lugar altera até o nosso humor. Hoje está feliz e quer ir ao bar animado tal, esta a fim de comida boa vai ao restaurante tal, se está meio na bad escolhe aquele que o clima é super melancólico ou para romance sempre são escolhidos aquele que a meia luz é incrível e as cadeiras podem ficar bem juntas.

Acho que cidade pequena tem dessas coisas, a gente sempre frequenta os mesmos lugares e acaba desenvolvendo um relacionamento com o lugar. Aquela mesa no cantinho que adora, o garçom que sempre é simpático, o cheiro, os sabores…. Tudo bem que o MC Donald’s não é o lugar mais saudável para desenvolver um relacionamento – e os quilinhos a mais serão lembrados o resto da vida – mas acho que assim como eu, ele ou qualquer outro lugar assim deve trazer lembranças para muita gente. Você já parou para pensar nisso?