Meu universo particular

 

Todos os dias somos bombardeados com notícias horríveis que nos faz tentar entender o que está acontecendo com o mundo, o que mudou nas pessoas, em seus valores e sentimentos para se tornarem seres humanos tão estranhos. Parece que algumas pessoas nasceram com um “defeito de fábrica” – sem coração. E nem é extremismo, é verdade.

Vivemos com medo dos assaltos e assombrados pela violência. Quando se trata de relacionamento então, tudo fica pior. Atitudes egoístas, mentiras e ilusão estão transformando as pessoas em seres frustrados, reclusos em sua solidão com medo de se envolver e se machucar novamente. “Não ligo para o que você pensa, eu só quero me divertir”, “Me desculpe, mas eu acho que mudei de ideia” ou “Eu quero ficar com você, mas tenho namorada. Tem algum problema para você?!”. São frases comuns no atual cotidiano.

Se gosta e se desgosta ou se escolhe e se troca da mesma forma que se compra um sapato novo. Pensar nos sentimentos dos outros antes de tomar qualquer atitude nunca é importante.

Nas amizades ou até no trabalho não é diferente, além da pressão normal no dia a dia, precisamos ficar espertos com as “puxadas de tapete”, roubo de projetos e abuso de poder de pessoas egoístas que só fazem o que é importante para elas passando por cima dos outros sem a menor consideração.

De uns tempos pra cá eu também me tornei meio egoísta – mas eu acho que de forma bem positiva – resolvi criar o “meu mundo” e dentro dele só ficam pessoas boas, que me fazem bem, que conquistam suas vitorias pelos próprios méritos, sem prejudicar ninguém, por isso, pode dar o fora pessoas egoístas, coloque na mala todo o seu rancor, insatisfação, inveja e mau humor e dê o fora daqui, não existe lugar para você no meu mundo.

Aqui todo mundo luta de forma honesta para conquistar o que quer, é feliz, se ama, se respeita, cuida e se preocupa com os outros. O melhor é que a gente se apóia e não passa por cima de ninguém. Os pilares do meu mundo são construídos pela união e todos comemoram juntos a vitória.

Meu mundo não é um conto de fadas, é real porque me esforço muito para manter ao meu lado pessoas que contribuem para que ele continue assim tão bom. Ele é pequeno, posso contar nos dedos quem está nele comigo, mas o que importa a quantidade… o importante é que ele existe!