Mulheres comandam 40% dos lares brasileiros

Em 2000, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apresentou o estudo Estatísticas de Gênero que revelou que as mulheres chefiavam 24,9% dos 44,8 milhões de domicílios particulares. O mesmo estudo, em 2010, revelou que 38,7% dos 57,3 milhões de domicílios registrados já eram comandados por mulheres.

Dados do último censo do IBGE (2010), mostraram que cerca de 40,9% das mulheres contribuem para a renda das famílias do país. No campo, o índice chega a 42,4%, 51% dos quais no Nordeste. Indicadores que refletem a inclusão produtiva no Brasil.

Ainda de acordo com o instituto, em uma década, as mulheres registraram aumento relativo de salário maior do que o dos homens, 12% para elas e 7,9% para eles. A proporção de mulheres com carteira assinada também saltou de 32,7% para 39,8%.

Esses resultados comprovam o recente reconhecimento que o Brasil recebeu internacionalmente nos esforços em reduzir a as desigualdades de gênero através de um relatório divulgado pela ONU Mulheres (veja os principais dados desse relatório aqui).

Outro crescimento expressivo do universo feminino, foram os dados sobre empreendedorismo apresentados pelo Sebrae.

O Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas registrou crescimento da mulher empreendedora nas cinco regiões do País, entre 2002 e 2012. De acordo com o estudo, o Norte lidera, com uma expansão de 78% do número de empreendedoras, seguido por Centro-Oeste (36%), Sul (21%), Nordeste (12%) e Sudeste (10%).

O relatório aponta ainda que 34% das mulheres que têm empresa trabalham em casa, número cinco vezes maior do que os empreendedores masculinos, que ficam na casa dos 6%.

Confira abaixo o infográfico elaborado pelo Brasil.gov:

contribuicao-da-mulher-para-a-renda-familiar

Fonte: Portal Brasil com informações da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, IBGE e Sebrae.

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.