Mulheres organizam vaquinha online para ajudar sobreviventes de estupro coletivo

Me peguei muitas vezes pensando em como começar esse post, pois como falar de estupro coletivo seguido de morte sem sentir no mínimo um nó no estômago?

Mas como ficar quieta é pior que sentir enjoo, precisamos mesmo falar disso!

Como disse sabiamente Edmund Burke, “para que o mal triunfe basta que os bons fiquem de braços cruzados”.

Após 10 dias internada, uma das 4 meninas que sofreram esturpo coletivo na cidade de Castelo, no Piauí, faleceu. Ela tinha 17 anos *arrepios pelo braço e um engasgo na garganta*.

Para saber desta terrível história completa, veja essa matéria do G1. Lá eles contam a brutalidade com que essas meninas foram amarradas, espancadas e abusadas. Como sua inocência foi roubada e quem são os culpados.

Sensibilizadas com o que essas meninas e suas famílias estão passando, foi criada uma campanha de doações para ajudá-las. Segundo Flavia Penido, que fez um post no Facebook pedindo para nos unirmos nessa causa, elas “vão precisar de cuidados psiquiátricos por um bom período”.

Flavia entrou em contato com a organizadora das doações e elas criaram uma vaquinha online, que você pode acessar aqui e ajudar com qualquer quantia. Cinco reais vão fazer toda a diferença para essas jovens de vida humilde que vão precisar de muitos cuidados médicos.

A campanha ganhou o nome de “Flores para Elas: Envie Flores, Envie Paz” e já arrecadou R$ 28.100,00. Além da ajuda monetária, todos que ajudaram mandam mensagens de apoio e conforto, que também fazem toda a diferença para pessoas que passaram por tamanho trauma.

“Queria pedir o empenho de todos aqui, não só para doar, mas para pedir doações para essas moças”, pede Flavia em seu post.

O Plano hoje é ajudar!

foto_1

img_0784

mae

20150602101413_e5cdc

cover_Flores_Para_Elas

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.