Mulheres voluntárias quebram preconceito e constroem 28 casas na Baixada e Zona Oeste

Voluntárias da ONG Teto não se intimidam com o trabalho pesado e construiram 28 casas de emergência no Jardim Gramacho, Parque das Missões e Vila Beira-Mar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense; e no Canal do Anil, Zona Oeste do Rio.

A presença feminina nessa área de atuação quebra estereóripos e preconceitos.

“Ser mulher, hoje, é mostrar igualdade. É se posicionar como detentora de direitos e deveres. É ter voz ativa”, diz a bacharel em Direito Thatiane Ildefonso, de 32 anos, que construiu sua primeira casa em 2013, em entrevista ao Extra.

Hoje, já fez 13 construções e explica que são muitos os papéis de uma voluntária, entre eles é fazer com as mulheres tenham voz na família, na comunidade e entre os amigos.

 

 

A participação feminina na organização está presente em todas as áreas. Das 447 casas construídas pela ONG Teto Brasil em 2015, 340 foram chefiadas por mulheres, representando 75%. No Rio, dos 23 coordenadores da organização, 17 são mulheres.

 

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.