Não mexa com meu silêncio se não puder lidar com meu barulho

Em nosso dia, tudo que eu desejo, a nós mulheres, é que todas aprendam a ter SORORIDADE. Palavra estranha, mas que resolveria muitos dos nossos problemas.

Sororidade é respeitar a fala, as ideias, projetos e trabalhos de outras mulheres; é ser concorrente, mas nunca desleal; é denunciar um babaca que trai e engana; é não aceitar ser “a outra”; é não julgar mulheres diferentes de você; é não fortalecer preconceito contra estereótipos; é dar um basta ao “lacrar as inimigas”. Inimigas, cara pálida? Quando você compete com outra mulher, quem ganha?

 

 

Seja mais parceira das outras mulheres, elas passam pelos mesmos problemas que você. Elas sabem o que é tripla jornada, elas sabem o que é fazer o mesmo trabalho e ganhar menos, elas também sentem nojo quando percebem olhares inadequados para seu corpo, elas também são chamadas de “psiu” na rua. Então, quando vir uma mulher andando sozinha na rua a noite, convide ela pra andar junto com você, vocês se protegerão, e mais que tudo, ensine seu filho a ser homem, e não macho.

Acho lindas as demonstrações de carinho na data de hoje, mas ACREDITO ser muito mais importante nos sabermos, nos respeitarmos e nos fortalecermos. Chega de rivalidade, chega de competição.

Daniele Globo

Jornalista

Jornalista e redatora com MBA em Marketing, uma apaixonada pelas letras. Sócia da Parla, Donna!, uma agência de comunicação e marketing, onde exerce sua criatividade e assina com personalidade os conteúdos que cria. Gastronomia, viagens, livros, filmes, músicas, decoração, pizza, temakis, vinho e seus cachorros (Pudim, um lhasa de personalidade forte, e Antônia, uma doce boxer albina) são algumas de suas paixões.