O Plano é: Pagar as dívidas

Verão está todo pomposo com suas tentações de viagens, restaurantes descolados, festas animadas, roupas coloridas e muito bronze, não é? Pois é, mas para alguns, o excesso de sol é sinônimo imediato de vermelhidão. E não é só na pele que estou falando, mas também na conta bancária. A época é propícia para gastos abusivos, afinal, as lojas estão em promoção, está todo mundo animado e o Ano Novo está aí para mudarmos o rumo das nossas vidas…

Bom, a desculpa é boa, mas definitivamente não pode ser aceita! Se você está com o nome negativado ou com um rombo no cartão de crédito decorrente dos inúmeros presentes que comprou no Natal, das roupas novas para a temporada na praia e usar no Revéillon, não há margem para regalias. A dieta financeira é para ontem.

Primeira coisa a fazer é reconhecer que você tem um problema, não importando de que tamanho seja e você precisa resolver o quanto antes para ele não crescer ainda mais e tirar muitas horas de seu sono.

Em segundo lugar, é preciso ver o TAMANHO desse problema hoje. E quando eu digo isso é, de fato, baixar TODOS os extratos bancários, todas as contas de cartão de crédito que estão vencidas ou para vencer, checar tudo o que você deve ao banco ou à financeira e colocar tudo no papel. O número negativo é assustador? Calma, não vale a pena se jogar da ponte ou se afogar no mar. É hora de AGIR.

Especialistas recomendam você tentar renegociar a dívida com o credor para tentar amenizar os juros cobrados. Empresas como a Serasa costumam promover feirões Limpa Nome online e presencial, que ajudam – e muito – nessa hora de enfrentar o monstro. Na última edição, em novembro passado, dos consumidores que renegociaram débitos, 61,8% eram mulheres e a maioria entre 18 e 34 anos. Então não se sinta sozinha. Isso mostra que temos peito para encarar os problemas. Há ainda a ferramenta “Limpa Nome Online”, oferecida pelo Serasa que, pela internet, aproxima as empresas credoras dos inadimplentes.

Cerca de 90 empresas de diferentes setores estão à disposição para regularizar as pendências financeiras dos brasileiros. Bom, uma opção para caso você não tenha MESMO dinheiro para bancar a bronca das prestações renegociadas (ou para quem não conseguiu minimizar os débitos) é fazer um empréstimos a juros mais baixos do que o que você está pagando aos credores. A ideia é trocar uma dívida mais cara por uma mais barata. O crédito consignado, que desconta as parcelas do salário, é uma opção mais em conta. A ordem é se livrar primeiro de qualquer dívida que tenha com o cheque especial (é disparado a modalidade que cobra os maiores juros no mercado – em novembro bateu 191,6% ao ano!!) e com a empresa de cartão de crédito. Bom, organizada a bagunça, sabendo da dimensão do rombo que você tem que pagar e depois de ter tentado de todas as formas diminuir o valor total a ser pago, é hora de enxugar gastos presentes e futuros.

Gente, vamos ser sinceras? Quem não quer se render a uma sobremesa posta tão apresentavelmente na mesa e que está olhando para você e dizendo “me coma, eu sou deliciosa”. É claro, justamente no dia em que você começou A dieta do ano? Tentações, sejam de comida ou de roupas, calçados, bolsas, cursos, livros, etc existem em TODOS OS LUGARES

A TODO O MOMENTO. Viu aquele produto que você psicologicamente ACHA que precisa em liquidação? Vá fazer outra coisa! Masque chicletes; dê uma volta no parque; vá ao banheiro da empresa e jogue água no rosto; bloqueio o site; descadastre seu e-mail dos newsletter; pare de acompanhar aquele blog; tire de seu campo de visão – e pensamento – aquilo. É hora de mostrar toda a força de vontade que você tem. Acha que não tem? É só dar um ‘google’ para ver quantas histórias de superação foram divulgadas por aí de pessoas que não acreditavam que podiam e conseguiram atingir suas metas. Sua família não está ajudando? Marque uma reunião/encontro/jantar para discutir com todos a real situação e explicar que a ajuda de todos é extremamente necessária para a coisa funcionar. Supérfluos devem ser cortados, desperdícios eliminados e só o que é ESSENCIAL deve ser comprado e, mesmo assim, de uma marca mais barata.

Está para sair de férias? Escolha destinos bemmm mais em conta, veja se não tem milhas do cartão de crédito, e, se puder, venda parte de suas férias para conseguir um dinheiro extra para ajudar a quitar os débitos e sair do vermelho.

Passado o problema, com a dívida diminuindo, a recomendação é não exagerar para não voltar à situação anterior. Escreva todos os seus gastos, procure pagar sempre à vista (dinheiro ou débito) e tente reservar algum dinheiro (a recomendação é, no mínimo, 10% de seu salário) para emergências, como doença, desemprego, cirurgia, entre outras. Elas acontecem e sempre na pior hora, é bom estar preparada. Foco e força de vontade que é possível vencer esse dragão vermelho! Chega!

carminha-cansei

 

Naiara Bertão

Naiara Bertão é jornalista de formação e inquieta de nascença. Escreve sobre economia para a revista EXAME e, nas horas vagas, se divide entre trabalhos voluntários, corridas de rua, cursos, leituras e boas risadas com amigos. Adora estar rodeada por pessoas com alto astral e está em uma constante busca por mais qualidade de vida e a tal Felicidade.