O que a Rihanna pode nos ensinar?

Nos últimos dias tenho ouvido e lido tantas coisas – todo mundo metendo a colher – sobre o relacionamento de Rihanna e Chris Brown, a volta dos dois e a polêmica que envolve desde sempre este casal, que parei para refletir sobre o que a gente tem a ver com isso. O que Rihanna pode nos ensinar ou não, com este comportamento – que para muitos pode parecer suicida, mas que para ela é amor? Pensei então que apontar o dedo e jogar pedra no telhado alheio é fácil, difícil é parar para enxergar nossa própria vida e o que estamos fazendo dela com nossas escolhas. Quem nunca – mesmo sendo traída, se decepcionando e magoando com uma pessoa que amava MUITO não se deu a segunda, terceira, quarta chance? Porque quando a gente volta para um relacionamento, mesmo que ele inúmeras vezes tenha se demonstrado falido, não está dando uma chance ao outro, mas sim, a nós mesmos. É a velha máxima “desta vez vai ser diferente” agindo, sabe como?

rihanna-e-chris-brown

A Rihanna e o Chris Brown já protagonizaram inúmeros barracos. Ela sendo agredida, parando na delegacia e com o rosto desfigurado nas revistas e programas de TV e ele se mostrando um idiota, imaturo e descontrolado em todos os sentidos. Se não aconteceu com você, com certeza conhece um casal de amigos que sempre dão barraco em festas e vivem separando e voltando, num ciclo vicioso de paixão e ódio que parece não ter fim. Parece mais uma fuga para iniciar um novo ciclo, uma nova história. E isso existe, é real e mais comum do que a gente pensa. Rihanna está na mira dos holofotes e por isso, sua cabeça é colocada a prêmio. Mas uma coisa ela nos ensina com tudo isso: como é importante pensarmos e repensarmos nossas relações e o que estamos construindo com elas.

 

 

 

 

 

 

Viviane Duarte

Fundadora

Jornalista e Fundadora do Plano Feminino. Sua paixão está em criar estratégias que inspirem e gerem conexões com propósito por meio de conteúdos e projetos especiais que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino na publicidade e sobretudo, na sociedade.