Orgulho, orgulho meu

Quem nunca bateu o pé porque estava certa – ou achava que estava – provocando uma briga horrenda e a ira do companheiro, que atire a primeira carta de amor.  Pois é, vocês brigaram, mas você tem – ou acha que tem – razão? Que bom! Mas não é por isso que você vai deixar de fazer uso de uma coisa fundamental chamada empatia para que tudo fique esclarecido, um entendendo o lado do outro e vocês fiquem bem novamente.  Ele resolveu algum problema para você sem o seu consentimento e isso feriu o seu ego – só porque você achava poderia fazer isso sozinha? E isso lá é motivo para você ficar brava?! Pensa bem: ele foi fofo! É… eu concordo que talvez ele pudesse ter te consultado, mas isso não muda em nada o fato de que o seu amor se preocupou com você e tentou te ajudar. Poxa, está tão difícil arrumar um cara legal e você vai reclamar logo disso?!

Eu não estou dizendo para você colocar suas convicções de lado em prol da harmonia do seu relacionamento, não é isso!  É que o orgulho pode te atrapalhar e muito! Ele turva sua maneira de ver as coisas, faz de você uma pessoa rígida, aí fica mesmo difícil de lidar. E eu falo por mim mesma! Experiência própria… é sério!

Sabe o que eu faço quando alguma coisa do tipo acontece comigo? Eu tento ver a situação toda como se o problema fosse de alguma amiga minha! É que eu sou o tipo de pessoa que enxerga melhor os problemas dos outros do que os próprios.  E essa é a dica: tente ver a situação toda como se não fosse com você, ouça o seu amado, tente entender o lado dele. Tente também ser mais flexível, afinal de contas, todo mundo acha que tem sempre razão.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.