Os Vingadores e a polêmica da heroína Viúva Negra

Não dá pra ignorar a invasão dos heróis nos cinemas. Com um plano ambicioso, a Marvel trouxe seu universo fictício para a telona e para a TV. Mas como nada é perfeito, durante a turnê de divulgação de seu principal lançamento do ano, “Vingadores 2 – A Era de Ultron”, os atores Cris Evans e Jeremy Renner colocaram o estúdio em uma saia justa.

Ao serem questionados sobre a personagem Viúva Negra (Scarlett Johansson) em uma entrevista para o site UK Digital Spy, os atores a chamaram de “piranha” e “uma puta completa”.

Embora dito em tom de brincadeira – em filmes anteriores, a personagem flertou com os personagens de ambos, mas nesse filme tem outro interesse romântico – os comentários repercutiram muito mal.

Primeiro, pela pergunta clássica: por quê uma personagem feminina que aborda os homens é chamada de “piranha”? Uma personagem masculina que agisse assim visto da mesma forma pejorativa?

As super heroínas e o mercado

Mas precisamos ir mais a fundo nessa polêmica. Os quadrinhos e o mundo “nerd” em geral sempre foram considerados domínios estritamente masculinos. Tanto que ainda é comum ver em revistas as mulheres em posições impossíveis, chamadas de brokeback, mostrando ao mesmo tempo peitos e bunda, com roupas reveladoras.

Sites especializados criaram um termo para isso: Cheesecake, revistas que investem demais em imagens hiper sexualizadas de mulheres. Mas com o reconhecimento de HQs como obras relevantes, ser tachado de Cheesecake deixou de ser interessante e passou a ser um stigma para publicações de pouca qualidade.

Com novos filmes e desenhos, um outro público começou a se aproximar das “nerdices”: meninas. Recentemente, o mercado foi surpreendido com seus pedidos por mais quadrinhos e brinquedos de super heroínas. Entre elas a Rowan Hansen, de 11 anos, mandou uma carta para a editora DC e recebeu não apenas uma reposta, mas foi desenhada como uma personagem. Já a pequena Riley chamou a atenção ao reclamar do excesso de brinquedos rosas e princesas.

Os fãs de “Vingadores” reclamam da ausência da Viúva Negra no merchandising do filme – a espiã russa se tornou “mulher invisível” na hora dos produtos, ganhando até campanha no twitter, com a hashtag #WheresNatasha

Tanto é verdade que outro ator do elenco dos Vingadores, Mark Ruffalo (o Hulk), pediu em seu twitter que o estúdio fizesse mais merchandising com a Viúva Negra para suas filhas e sobrinhas.

Vale lembrar que Rufallo participou do experimento sobre sexismo da Cosmopolitan UK, respondendo perguntas que são dirigidas às mulheres, como dietas, a roupa para a estréia e poses, enquanto Scarlet Johansson respondia sobre o filme.

Está na hora do mercado se renovar, pois seus fãs se renovaram. A justificativa da Disney (proprietária da Marvel) para a falta de heroínas nos produtos dos Vingadores é que as meninas têm toda a linha de princesas feita para elas. Mas essas meninas querem a opção de ser uma Viúva Negra se tiverem vontade.

A boa notícia é que a DC Warner anunciou uma parceria com a Mattel e Lego para criar o DC Super Hero Girls, com versões adolescentes das suas heroínas em brinquedos, ainda esse ano.

foto do destaque: Divulgação Marvel.