Pais precisam resgatar o empoderamento da educação de crianças e adolescentes, afirma psicoterapeuta

“Educar direito dá trabalho, mas não educar dá ainda mais trabalho”, disse o psicoterapeuta e educador Leo Fraiman em sua palestra de encerramento no Seminário Regional da Rede SESI de Educação 2015.

O também autor do livro “Como ensinar bem as crianças e adolescentes de hoje”, aborda a urgência do resgate do empoderamento de pais e professores diante da educação de crianças e adolescentes.

“Vou dar como exemplo um pai que dormia no sofá sempre que a filha, de oito anos, decidia ir para a cama do casal, de madrugada. Para ele, era melhor ceder o espaço, do que educá-la a dormir em sua própria cama. É mais confortável para os pais deixarem que os filhos decidam o que fazer do que dar limites, com receio de criar crianças frustradas. Mas acontece o contrário. Por isso, mães e pais têm que se colocar novamente como os pais da história. E na sala de aula, a mesma orientação vale para os professores”, exemplificou Leo

“O educador tem que aprender a aprender também. Ele espera que o aluno deseje aprender e se motive, mas isso vem da sua própria prática. O educador que é motivado, criativo e humilde tem condições de fazer um aluno proativo e protagonista do seu destino”, afirma ele, que também é autor da Metodologia OPEE – Orientando Escolhas Construindo Caminhos, adotada atualmente por mais de 150 escolas em todo o Brasil.

Ou seja, o Plano é empoderar nosso filhos, tanto homens como mulheres, para que eles não tenham que enfrentar tanta desigualdade de gêneros, estereótipos e preconceito.

Como você empodera sua família?

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.