Plano Feminino entrevista a artista e futura arteterapeuta Nini Ferrari

Plano Feminino entrevista a artista e futura arteterapeuta Nini Ferrari, autora do livro Mulheres Criativas – 100 histórias de mulheres inspiradoras”

Sou uma leitora voraz e por isso gosto de me manter sempre atualizada sobre lançamentos. Porque, melhor que cheirinho de livro novo, descobrir novos autores e estilos, é tudo isso aliado a um autógrafo para guardar para sempre na biblioteca.

Assim Nini Ferrari entrou em minha vida e agora na de vocês, porque como dizem e acredito, quem compartilha multiplica, então quero mais mulheres inspiradoras, livros maravilhosos e artigos que alegram o coração em escrever. Bom jeito de viver, né?!

Em “Mulheres Criativas – 100 histórias de mulheres inspiradoras”, Ferrari reúne as experiências e o universo criativo feminino de cem artistas de São Paulo. Celebra a diversidade, inspirações e motivações do fazer artístico feminino.

Confira no final da matéria a agenda de lançamento da obra e abaixo nosso bate papo com a autora, artista e futura arteterapeuta,

 

 

Plano Feminino: Quando começou a construir o projeto, imaginava que ele teria esse tamanho e proporção?

Nini Ferrari: Não, eu não imaginava. Eu comecei o Projeto Curadoria em 2017 com a meta de entrevistar uma mulher por dia ao longo do ano, era um projeto pessoal, e se tornou muito maior do que eu previa. Ao longo daquele ano, recebi tantas mensagens de mulheres que acompanhavam as entrevistas no site e se sentiam inspiradas que resolvi dar continuidade, sem imaginar o tamanho que ele teria hoje. (www.projetocuradoria.com)

 

PF: Qual foi a maior dificuldade em tornar essa publicação realidade?
NF: No final de 2017 eu tentei viabilizar a produção de um livro através de financiamento coletivo e não obtive a verba necessária. Em 2018, a Lica de Souza da produtora Papel A2 Texto &  Arte me procurou para unirmos forças e tornar esse sonho realidade e fomos contempladas no edital do PROAC. A partir daí, o mais complicado para mim foi selecionar as histórias que fariam parte do livro. Eu já entrevistei mais de 440 mulheres e todas elas possuem algo a transmitir com sua arte e sua história e adoraria que todas fizessem parte desse livro.

 

PF: Qual a maior surpresa positiva desse projeto?
NF: Minha maior surpresa com as entrevistas foi perceber que as minhas perguntas reverberam em tantas outras mulheres também. Que compartilhar histórias e vivências tem um poder enorme de conectar e inspirar pessoas que você nem conhece ou imagina. Ao longo das entrevistas, também observei que uma grande quantidade de mulheres buscam a criação e o fazer manual como uma forma de curar questões emocionais e isso me levou a cursar uma especialização em Arteterapia. O Projeto Curadoria transformou a minha vida de uma maneira que eu não imaginava lá no início.

 

PF: De que forma acredita que esse conteúdo irá impactar quem o lê?
NF: Acredito que os relatos que estão no livro possuem um grande potencial para gerar identificação e inspiração para quem está lendo. Eu já recebi muitas mensagens de leitoras dizendo que começaram a criar ou tiraram projetos do papel inspiradas nas entrevistas que leram no site e imagino que o livro terá esse mesmo impacto. Na sociedade em que vivemos, não somos muito estimuladas a nos expressar e criar livremente e muitas vezes precisamos apenas de um exemplo para nos soltarmos e colocarmos mais a nossa criatividade em prática. Todos nascem criativos, mas alguns precisam de estímulo e coragem para acreditar e explorar isso.


PF: Se pudesse escolher qualquer mulher que já não está mais presente nesse mundo para entrevistar, quem seria e porque?
NF: Com o Projeto Curadoria nunca me preocupei em buscar mulheres já conhecidas ou renomadas. Eu acredito que todas nós possuímos algo único e inspirador. Mas pensando no universo criativo e nessa questão da arte e expressão como mecanismo de cura que venho estudando, acredito que escolheria a Frida Kahlo. Além da relação dela com a arte ser completamente ligada a uma busca constante para aliviar suas dores e se expressar livremente, e seus obras falarem da sua própria história, ela também foi a artista mais citada como fonte de inspiração para as mulheres entrevistadas no Projeto Curadoria.

 

PF: Poderia contar um pouco da sua história pessoal? As histórias que te moldaram e te trouxeram até aqui.
NF: Eu sempre fui muito sensível e ligada a criatividade. Já experimentei variadas formas de expressão e técnicas manuais, do crochê aprendido com a minha avó na infância até a faculdade de Design de Joias. Já desenvolvi trabalhos com fotografia, design gráfico, joalheria, ilustração, artesanato, etc. Sempre em busca de novos suportes para criar e me expressar. E sempre interessada nos processos criativos, nas histórias por trás das criações.

Também passei um período vivendo como nômade digital, trabalhando com design gráfico de forma remota, enquanto viajava o mundo. Visitei uma infinidade de museus e sempre saía energizada, inspirada, e a Arte passou a fazer mais parte da minha vida. Nessa mesma época, próximo aos meus 30 anos, passei a me questionar sobre uma série de coisas em relação a minha vida pessoal e profissional.

 

De alguma forma, eu acreditava que muitas das minhas questões tinham a ver com essa minha necessidade de me expressar, de colocar para fora meus sentimentos através da criação e tive a ideia de buscar respostas por meio de entrevistas com mulheres que eu me identifico e que me inspiram. Assim surgiu o Projeto Curadoria.

 

Como eu estava fora do Brasil, viajando, todas as entrevistas foram feitas através da internet. Porém, logo nos primeiros meses, senti uma necessidade muito grande de voltar para conhecer de perto muitas das mulheres que vinham compartilhando suas histórias comigo. Deixei de ser nômade, conheci mulheres incríveis que hoje fazem parte da minha vida, estou me formando Arteterapeuta e lançando esse livro. Só posso dizer que o Projeto Curadoria transformou minha vida.

Conto mais da minha história na minha própria entrevista no site do projeto: https://projetocuradoria.com/nini-ferrari/


PF: Se tivesse que escolher uma única mensagem para deixar para todas as mulheres do mundo, qual deixaria?

 

NF: Acredite em si mesma, no seu potencial e na sua própria história.

 

PF: Gostaria de contar algo que não perguntei, mas que acha legal, interessante, curioso ou divertido para melhorar o dia, a vida, inspirar ainda mais outras mulheres?
NF: No final de 2016, eu estava na Tailândia e numa conversa de bar com uma alemã, comentei que gosto de arte e que um dia gostaria deixar minha arte pelo mundo. Naquele mesmo dia, ela conseguiu uma parede para eu desenhar em um Hostel. Eu entrei em pânico, não me sentia preparada, pensei em desistir. Mas fui, desenhei e me diverti. E nunca mais tive contato com essa alemã. Muitas vezes, achamos que temos que estar prontas, no momento certo para fazer algo ou para mostrar nossa criação para o mundo, mas as oportunidades surgem quando menos esperamos. Estejam abertas, não esperem o momento perfeito para fazer algo que sonham.

Esse é o vídeo desse dia:

https://www.youtube.com/watch?v=BRqSpFBMbAI

Agenda dos eventos de lançamento

14 de maio

Local: Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo (SP)

Horário: 18h30 às 21h30

17 de maio

Local: Biblioteca Mário de Andrade – Rua da Consolação, 94, República, São Paulo (SP)

Horário:  15h às 18h

Bate-papo com a presença da autora e das artistas Camila Fontenele e Priscila Barbosa

18 de maio

Local: Alma Jazz Club – Rua Santo Antônio, 452, Cambuí, Campinas (SP)

Horário:  16h às 18h

26 de maio

Local: Biblioteca Parque Villa Lobos – Parque Villa Lobos, em São Paulo (SP)

Horário: 15h às 17h

Bate-papo com a participação das artistas Moara Brasil e Karen Dolorez

“Mulheres criativas – 100 histórias de mulheres inspiradoras”

Autora: Nini Ferrari

Formato: 20×20 cm

216 páginas

Brochura

Preço de capa: R$ 56,00


Artistas que participam do livro:
Adriana Ferraz, Adriana Stolfi, Amoreira, Anália Moraes, Andréa Tolaini, Anna Maeda, Anne Galante, Baiá, Bárbara Penaforte, Bea Corradi, Bruna Barros, Bruna Sanches, Brunna Mancuso, Calu Fontes, Camila Bachichi, Camila Belotti, Camila Fontenele, Camila Gomes Lopes, Camila Gondo, Carol Tsai, Carolina Barbosa, Carolina Delleva, Carolina Figueirêdo, Catarina Gushiken, Clara Coutinho, Clarisse Romeiro, Crica Monteiro, Cynthia Gyuru, Danielle Noronha Maia, Débora Saraiva, Denise Mikowski, Denise Zinetti, Elisa Sbardellini, Erica Mizutani, Estela Miazzi, Eva Uviedo, Evelyn Kosta, Fábia Escobar, Fernanda Cristina, Fernanda Fluke, Flavia Leme, Franncine de Miranda, Giulia Fioratti, Grazie Gra, Hanna Lucatelli, Isabela Rosengarten, Jacqueline Paz, Jessica Funaro, Jéssica Paulino, Joahanna Jaumont, Ju Amora, Ju Violeta, Julia D’Alkimin, Julia Mota, Juliana Nascimento, Juliana Nersessian, Juliana Vomero, Julieta Fialho, Kalina Juzwiak, Karen Dolorez, Karina Beraldo, Laís de Souza, Lane Marinho, Laura Loscalzo, Lole, Luciana Arantes, Luciana Campos, Maria Cristina Couto, Mariana Kuroyama, Mariana Takata, Mariana Valente, Marina Costa Henry, Marina Dini, Maya Soletti, Melissa Baltazar, Moara Brasil, Naia Ceschin, Naíma Saleh, Nina Cast, Pâmela Moraes, Paula Luchiari, Priscila Barbosa, Priscila Casna, Priscila Menegasso, Renata Dania, Renata Malachias, Renata Miwa, Renata Ninello, Roberta Cardoso, Roberta Cruz, Silvia Strass, Sofia Oliveira, Susana Fernandez, Tati Barthmann, Telma Melo, Thaís Bambozzi, Thais Ueda, Tina Niessner, Vanessa Israel e Yara Fukimoto.

 

Instagram: https://www.instagram.com/projetocuradoria/

Facebook: https://www.facebook.com/projetocuradoria/

Ana Victorazzi

Jornalista

Apaixonada por café, cor laranja e animais. Formada em jornalismo e mãe de dois gatos, acredita na bondade das pessoas.