Propaganda de Dia dos Pais de O Boticário é alvo de preconceito nas mídias sociais

O Boticário está, há alguns anos, investindo em propagandas voltadas à diversidade. Quem não se lembra da propaganda da marca de 2015, de Dia dos Namorados, onde colocaram casais hetéros e homossexuais como personagens? Pois é… essa propaganda foi alvo de vários comentários preconceituosos e hoje, 3 anos depois, vemos que pouca coisa mudou.

Para o Dia dos Pais, O Boticário fez um comercial que mostra um pai falando sobre suas experiências com de um jeito meio cômico. O pai, personagem principal da história, é um homem negro e, ao final, mostra que a família toda são de pessoas negras, mãe e filhos. Um comercial lindo, cheio de representatividade, afinal, de acordo com dados do IBGE, cerca de 54% da população brasileira é composta por negros e pardos e poucas vezes os vemos representados na propaganda.

 

 

Porém, internautas brancos se acharam no direito de reclamar a “falta de representatividade” na campanha da marca, afinal, quase não vemos pessoas brancas na tv, não é verdade? ~contém ironia~

Até agora, o comercial que foi lançado no dia 26, recebeu mais de 17 mil deslikes, e vários comentários preconceituosos questionando a “falta de representatividade” da marca. Como dizer que isso não é racismo? Por que as pessoas se incomodam tanto em ver uma família negra em uma propaganda, quando na verdade eles são a maioria da população?

 

 

Nossa colunista e ativista negra, Stephanie Ribeiro, falou sobre o assunto, mostrando a dificuldade que é ser negro no Brasil e como ocupar espaços ainda incomoda muita gente:

“Depois tentam dizer que é ‘simples’ namorar uma outra pessoa negra, ou até mesmo querem de alguma forma encaixar seu relacionamento em alguma problematização, afinal, não pode ser tão bom assim dois negros juntos. Mas as críticas à publicidade de O Boticário deixam bem claro como as pessoas negras unidas em famílias negras incomodam, mesmo quando dentro do contexto heteronormativo. Um dos comentários que vi dizia: ‘Pouco criativo e racista. Vamos MISTURAR essa família aí’. Só me veio à cabeça o quão naturalizamos a ausência de casais negros na mídia e nesse país, afinal, qual novela brasileira já foi protagonizada por um casal negro? Qual? Esse país adora reforçar a ideia da democracia racial por meio da representação de famílias birraciais quando se trata de representar negros. O Brasil não está acostumado e não quer estar, a ver pessoas negras se amando e felizes, enquanto a política de mestiçagem ainda embasar a sua suposta democracia racial.”

Difícil conceber que a gente ainda tenha que discutir esse assunto porque as pessoas brancas têm dificuldade de entender – ou não querem – o quanto as pessoas são iguais independentemente de raça. Lutamos tanto para que marcas invistam na diversidade e, quando finalmente vemos essa movimentação acontecendo, os brancos vêm reclamar seus “direitos”. Tem pouco branco representado nas novelas, na propaganda, nas revistas, nas empresas, em cargos de liderança, né?

Chega de justificar que opinião não é preconceito. É sim! É um preconceito velado que aparece disfarçado de “é apenas minha opinião”, porque a branquitude ainda parece não suportar a ideia de ver negros ocupando os espaços que são deles por direito! E continuarão ocupando, cada vez mais, porque é por isso que lutamos e continuaremos.

 

Kelly Sá

Amante da arte, das palavras. Adora crianças, cachorros e gatos. Formada em Letras, adora trabalhar com conteúdo, fazendo das palavras o seu brinquedo preferido.