Que a Força esteja com todas nós

Hoje é dia 04 de Maio, data conhecida como Star Wars Day entre os fãs da saga. Em inglês, a data é May The Fourth, que soa de maneira parecida com May The Force, gerando um trocadilho e a brincadeira que une os fãs ao redor do mundo.

A saga voltou a ser assunto com o lançamento de O Despertar da Força em 2015 e Rogue One em 2016. Ambos os filmes têm protagonistas femininas muito fortes e causaram polêmica por isso: alguns fãs mais conservadores não conseguem lidar com o fato de que mulheres também podem ser heroínas – e até mesmo guerreiras Jedi.

Porém, a saga sempre teve heroínas fortes. A Princesa Leia Organa sempre foi independente, uma guerreira corajosa, com muitos conhecimentos diplomáticos e forte liderança. Leia nunca esperou que o mocinho a salvasse – ao contrário, ela também salva Han Solo e Luke em várias ocasiões na trilogia original. De quebra, ela se torna General depois da destruição da Estrela da Morte, mostrando que mulher tem um baita espaço no universo de Star Wars, mesmo no distante ano de 1977, quando o primeiro filme foi lançado.

Antes disso, Padmé Amidala foi Rainha eleita em Naboo, e serviu no Senado Galáctico, sempre lutando pela liberdade e tentando impedir que o Senador Palpatine assumisse o poder na galáxia e a transformasse em um Império governado pelas forças do Lado Escuro. Padmé, de forma menos belicosa que Leia, também é uma personagem poderosa politicamente – e de quebra, é mãe de Luke e Leia, os gêmeos que trariam a Força de volta, derrotando o Império e destruindo a Estrela da Morte anos depois.

Por isso, hoje podemos dizer: que a Força esteja com todas nós, mulheres fãs da saga.

 

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.