Tese de doutorado mais importante do mundo para a biologia é de uma brasileira

Queremos ver sempre mulheres ocupando seus espaços em todas as áreas de conhecimento e cada vez que chega até nós uma notícia como esta, aquece nosso coração e gritamos: yes! Conseguimos mais essa!

Foi essa a sensação quando soubemos uma brasileira de 29 anos teve sua tese de doutorado considera a mais importante do mundo para a biologia. <3 Thais Vasconcelos fez seu doutorado em Londres, pelo programa Ciências Sem Fronteiras, que hoje já não existe mais por conta do corte nos recursos para a educação, o que é uma perda imensa para todos nós, mas, deixemos este assunto pra depois e vamos focar em Thais.

A brasileira acaba de se tornar a primeira latino-americana a ser premiada pela Linnean Society da Inglaterra desde que a premiação começou a existir, em 1888. Ela é graduada em Ciências Biológicas e fez mestrado em Botânica pela UnB – Universidade de Brasília.

 

 

Sua tese é de extrema importância porque, por meio dela, os cientistas podem compreender as relações de parentesco entre as plantas de diferentes espécies, podendo até mesmo traçar uma linha do tempo de como elas surgiram até hoje. A tese de Thais aborda a história evolutiva das plantas por meio de material genético de várias espécies diferentes.

 

 

Este prêmio é de extrema importância, porque é uma das condecorações mais importantes do mundo da ciência. Pra ter uma ideia, foi por meio da pesquisa que foi possível descobrir, por exemplo, que a pitanga e o eucalipto fazem parte da mesma família e que, algumas espécies que hoje estão aqui na América do Sul, chegaram no planeta Terra há 40 milhões de anos.

É uma pena que hoje o governo não ofereça mais incentivo aos estudantes, ainda mais na ciência, que ainda é um campo dominado por homens, no qual mulheres têm pouco espaço e o Ciência Sem Fronteiras era uma ótima oportunidade para os estudantes se arriscarem mais nessa área. “É importante mostrar que aqui tem muita gente boa também e que a gente já entenderia muito mais sobre a nossa biodiversidade se houvesse mais incentivos à pesquisa dentro do Brasil. Espero que esse prêmio me dê mais energia para tentar fazer a diferença aqui, porque, às vezes, ir para fora do país parece muito atraente, parece que as coisas serão mais fáceis lá“. diz Thais.

Thais, torcemos pra que você faça a diferença na sua área de atuação, e que tenha tantas outras conquistas como sua tese em Londres. E que sirva de incentivo para outras mulheres que sejam seguir carreira na ciência. Ao governo, desejamos, ainda que sem muita esperança, que haja mais incentivo na área da educação, porque é assim que conseguimos construir uma geração com um futuro brilhante.

 

 

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.