Marta é primeira mulher da história a receber uma Bola de Ouro no prêmio da ESPN

Não nos surpreende que Marta segue brilhando cada vez mais no futebol. A atacante do Orlando Pride, clube com sede na Flórida, foi homenageada durante premiação da ESPN Bola de Prata Sportingbet, criada para prestigiar grandes futebolistas do país. Marta é a primeira mulher da história a receber a Bola de Ouro. Mais do que merecido, né?

A cerimônia aconteceu na tarde dessa segunda-feira (3), em São Paulo, e em seu discurso de agradecimento, ela mandou um recado cheio de emoção: “É bem difícil falar. Emoção muito grande e quero dedicar essa linda homenagem a todas as mulheres que lutam. A todas profissionais do esporte, comentaristas, que a cada dia vêm mostrando uma dedicação enorme e quebrando barreiras. Por isso nós continuamos na luta e não vamos desistir nunca.”

 

Igualdade de gênero. Igualdade para todas e todos. E que tenhamos total liberdade para escolher o que queremos seja no esporte ou em qualquer outra atividade.

 

Dá uma olhadinha no vídeo completo:

 

Lembrando que esse ano a jogadora também foi eleita pela SEXTA VEZ a melhor jogadora do mundo.

Marta já carrega 27 títulos durante sua carreira, e felizmente a lista de prêmios não para de crescer. Além disso, possui taças da Champions League, competição anual a nível continental, e a famosa Libertadores, principal disputa da América do Sul.

A alagoana também é a única mulher da história a colocar os pés na Calçada da Fama do Maracanã, o maior templo do futebol.

É importante ressaltar que Marta não deveria ser uma exceção e que a história de muitas outras jogadoras merecem tanto reconhecimento quanto a dela. E é por isso que é necessário lembrar do futebol feminino em diversas épocas do ano.

Nossa luta por reconhecimento e visibilidade segue dentro e fora dos campos, quadras e arenas. Estaremos aqui buscando equidade e respeito por todas. #JogueComoUmaGarota!

Beatriz Magalhães

Beatriz Magalhães é jornalista, integrante do coletivo negro estudantil Africásper, escreve sobre feminismo, ativismo negro e outros temas relacionados a negritude. Mas muito além dos papéis sociais, é uma pessoa que acredita no poder da comunicação, do diálogo que transforma pessoas e na importância de realmente se conectar com quem está ao seu redor.